Sal Gourmet ou Sal Refinado? Como escolher o melhor?

 

Nesta onda de “gourmetização” de diversos alimentos e pratos, muitos produtos são desenvolvidos com apelos nutricionais apenas com o intuito de estimular as vendas.

A mais nova moda é a utilização de diversos tipos de sais integrais/ gourmet. Estes sais são considerados integrais, pois não passam pelo processo de refinamento e não recebem a adição de iodo como o refinado brasileiro. A variedade é extensa, porém os mais famosos são o sal rosa do Himalaia, o sal negro indiano ou asiático e o sal marinho.

A Organização Mundial de Saúde recomenda que a ingestão diária de sódio seja de 2g/dia para adultos o que representa cerca de 5g de sal. (1 colher rasa de chá ou 5 sachês daqueles encontrados em restaurantes).  Sabendo que os indivíduos costumam ingerir em média quase o dobro desta recomendação, algumas empresas produtoras de sal fazem uso desta informação para fazer propaganda de seus produtos gourmet, afirmando que estes contêm menos sódio e mais minerais do que o sal refinado.

É importante ressaltar que todos os tipos de sal possuem diversos sais minerais, alguns em menor quantidade outros com um pouco mais. O sal do Himalaia, por exemplo, contém diversos sais minerais, possui menos sódio do que o sal refinado é um dos mais utilizados nesta onda de sal “gourmet”, mas o consumidor deve tomar cuidado na hora de comprá-lo, pois existe muita falsificação do produto. Para não ser enganado, é interessante colocar o produto em um copo com água e mexer. Se a cor rosada ficar na água, este sal não é verdadeiro. Além disso, como nestes sais integrais o iodo não é adicionado, é importante consumir outras fontes deste micronutriente essencial para diversas funções no organismo e ainda observar se a quantidade de sal que esta sendo adicionado ao prato ou colocado no momento do preparo é relativamente menor ou igual a do sal refinado, pois como contém menos sódio, possivelmente salgam menos os alimentos.

O consumo de sódio é importante para o bom funcionamento do organismo, pois equilibra o volume de líquidos entre outras funções. Porém seu consumo deve ser avaliado e moderado independente do tipo de sal escolhido já que sabemos que o excesso de sódio está associado ao desenvolvimento de hipertensão, de doenças cardiovasculares e renais, que estão entre as primeiras causas de internações e óbitos no Brasil e no mundo.

Ana Beatriz Nicoletti é Nutricionista e escreve semanalmente no Acontece Botucatu