Colágeno e sua importância

Imagem ilustrativa

O colágeno é uma proteína fibrosa encontrada nos tecidos conjuntivos do corpo. Corresponde a 30% das proteínas presentes no organismo e tem a função de contribuir com a resistência e elasticidade dos tecidos. É encontrado em diversas partes do corpo humano tais como os ossos, tendões, cartilagens, veias, pele, dentes, bem como nos músculos e na camada córnea dos olhos.

Uma das principais características do envelhecimento é a perda do colágeno pelo organismo. Essa perda começa acontecer a partir dos 30 anos de idade, onde sua produção reduz 1% ao ano, chegando a diminuir 2% ao ano nas mulheres após a menopausa.

A redução da produção de colágeno no organismo causa flacidez, a densidade dos ossos diminui, as articulações e os ligamentos perdem elasticidade e força motora.

Por muito tempo, acreditou-se que o colágeno era uma proteína incompleta, pois não possuía a maioria dos aminoácidos essenciais para o organismo. Porém, atualmente sabemos que há evidencias suficientes que comprovam inúmeros benefícios da suplementação de colágeno, independente da matéria prima animal de onde ele foi retirado (boi, porco, frango ou peixe).

Esses benefícios podem ser aproveitados utilizando a forma hidrolisada do colágeno. O processo industrial de obtenção do colágeno hidrolisado é complexo e de múltiplas etapas. Neste processo, o colágeno é quebrado em partículas menores para ser absorvido mais facilmente e ter melhor aproveitamento pelo organismo.

O colágeno hidrolisado, vem sendo estudado nos últimos anos e tem apresentado efeitos funcionais e benéficos na pele, especialmente na melhora dos sinais clínicos de envelhecimento. Sua suplementação também tem apresentado função terapêutica positiva na osteoporose e osteoartrite com potencial aumento da densidade mineral óssea, efeito protetor da cartilagem articular e principalmente no alívio em quadros de dores.

No entanto, nem todos os colágenos hidrolisados são iguais, pois a composição dos peptídeos pode variar de acordo com a fonte de colágeno e com a tecnologia de hidrólise enzimática utilizada para obtê-los. O colágeno tipo 2 por exemplo é utilizado para saúde articular em doses baixas, já os tipos 1 e 3 atuam mais na saúde da pele.

Além disso, o suplemento não diminui a importância de uma dieta rica em alimentos que estimulam a produção de colágeno no organismo como o consumo de carne vermelha, frango, peixe e ovo (especialmente a clara). É essencial também o consumo de legumes, verduras, frutas e castanhas, que são fontes de vitaminas A, C e E, selênio e zinco, associados as proteínas para garantir a absorção do colágeno.

Muitos produtos industrializados como balas, barrinhas e bebidas que se dizem a base de colágeno, prometem resultados semelhantes a suplementação, mas é importante avaliar as características do produto antes de compra-lo uma vez que, muitos deles não possuem dosagens suficientes de colágeno para proporcionar algum benefício ao organismo.

Para saber qual tipo de colágeno e a dosagem necessária para sua faixa etária e estilo de vida é necessário consultar sempre seu médico ou nutricionista.