A influência das redes sociais no comportamento alimentar

 

Esse papo de fazer exercício e comer de forma saudável apenas para manter a saúde já não cola mais, não é mesmo?

O que a maioria quer, é ter o corpo escultural da blogueira do Instagram. Mas será tão fácil assim?

Pessoas com estilos de vida considerados normais, que trabalham em média de 8 a 10h por dia, cuidam da casa, dos filhos, dos parentes, vão ao supermercado fazer compras, não possuem cozinheira e massagista disponíveis 24h e não recebem variados tipos de comida saudáveis em casa, dificilmente conseguirão atingir esse padrão de beleza estabelecido pelas mídias.

A sociedade atual tem sido qualificada por uma cultura que visa o estereótipo como uma forma de identidade. Por meio dos veículos de mídia, que conduz propagandas com imagens de corpos inatingíveis, começa a existir uma busca por uma figura aparentemente perfeita, o que induz as pessoas a se distanciarem cada vez mais do seu corpo real.

É importante que as pessoas construam um pensamento crítico, um filtro com relação às informações transmitidas nas redes sociais. Esse imediatismo que buscamos com relação aos nossos corpos e nossa “saúde” está contribuindo cada vez mais para o aumento de transtornos biológicos, psicológicos e alimentares.

Essa busca pelo corpo perfeito faz com que as pessoas pensem apenas em comida, em calorias, em dietas, em fazer compensações por terem comido algum tipo de alimento que a famosa não comeu fazendo com que sua alimentação proporcione sofrimento físico, social ou emocional, obviamente não conseguindo atingir os resultados esperados devido às frustrações durante todo esse processo.

As redes sociais permitem a construção de um processo de comunicação muito interessante, mas desde que utilizadas com sabedoria e com ética. Muitas vezes o que se vê, são informações destorcidas em prol do marketing de determinada celebridade ou de determinada marca de alimentos que tem como objetivo apenas interesses econômicos.

Seguir celebridades nas redes sociais é muito interessante, afinal a vida delas pode parecer um conto de fadas com disponibilidade de visitar os melhores restaurantes, fazer as melhores viagens e ter aquele estilo de vida que você sonha, mas a vida “real” é bem diferente. Por isso, é importante absorver o que as redes sociais e sua abundância de informações te proporcionam de bom e buscar outras fontes de informação para saber se o que está sendo transmitido é verdade, ou não passa de ferramenta de marketing.

Viver a própria vida tentando manter um estilo de vida considerado  saudável, ingerindo mais alimentos naturais e menos industrializados e praticar atividade física com freqüência,  dentro das suas possibilidades pode te proporcionar muito mais felicidade e te ajudar a manter o peso corporal ideal, sem ter que adquirir determinado produto ou freqüentar ambientes muitas vezes inacessíveis às pessoas menos populares. O segredo é trabalhar a mente e o corpo para manter o equilíbrio, sempre.