Hipotireoidismo engorda?

A tireoide  é uma glândula em forma de borboleta, que fica localizada na parte anterior do pescoço, logo abaixo da região conhecida como Pomo de Adão. É responsável pela produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), que atuam em diversos sistemas do nosso organismo, regulando os ciclos menstruais, influenciando a fertilidade, o peso, a memória, a concentração, o humor e o controle emocional.

Quando a tireoide não funciona de maneira correta, pode liberar hormônios em quantidades insuficientes, causando o hipotireoidismo,  ou em quantidades excessivas, ocasionando o hipertireoidismo.

No hipertireoidismo, a pessoa pode apresentar sintomas como nervosismo, irritação, pouco sono, taquicardia, tem menos tolerância ao calor e pode perder peso significativamente. Já no hipotireodismo os sintomas são opostos. O individuo fica mais lento, tem tendência à depressão e à sonolência. Muitas vezes, há retenção de líquidos, constipação, a pele fica fria e seca, pode acontecer queda de cabelo e alterações menstruais nas mulheres que possuem 7 vezes mais chances de  desenvolver essa doença do que os homens.

É normal algumas pessoas culparem o hipotireoidismo pelo ganho excessivo de peso, mas será que é verdade?

O hipotireoidismo desacelera sim o metabolismo diminuindo a quantidade de calorias gastas. Além disso, os níveis baixos de hormônios tireoidianos interferem na glicemia, aumentando o apetite, ou seja, a pessoa vai acabar comendo mais e gastando menos. A retenção de líquidos é outro fator importante que deve ser considerado na avaliação do ganho de peso em pessoas com hipotireoidismo, muitas delas podem ganhar de 2 a 5 kg relacionados a esta retenção, mas o tratamento adequado desfaz o inchaço em até 2 meses dependendo do caso, portanto, não é porque a pessoa tem problemas na tireóide que ela está fadada a ter sobrepeso pro resto da vida.

O tratamento baseia-se na reposição hormonal, onde o fármaco deve ser administrado, pro resto da vida, já que dificilmente a glândula volta a funcionar.

Não existe uma dieta especifica para o tratamento do hipotireoidismo, pois cada caso é um caso. Porém, como um dos sintomas é a constipação, é interessante aumentar o consumo de fibras (frutas, verduras e cereais integrais), pois estas aceleram os movimentos peristálticos, facilitando a evacuação. Além disso, é importante consumir alimentos ricos em selênio como castanha do Brasil, carnes, frutos do mar, semente de girassol e peixes como atum e sardinha, tomar a quantidade adequada de água, manter uma alimentação equilibrada, praticar atividade física e não se esquecer de tomar o medicamento todos os dias em jejum.

Ana Beatriz Nicoletti é Nutricionista e escreve no Acontece Botucatu