Dieta Engorda! E agora?

 

No Brasil, alguns levantamentos apontam que mais de 50% da população está acima do peso, ou seja, na faixa de sobrepeso e obesidade. Os quilinhos a mais na balança além de abalar emocionalmente aqueles que os possuem, ainda são fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis como a hipertensão e o diabetes tipo 2.

Para tentar se livrar do excesso de peso é comum encontrar pessoas que já tenham experimentado diversas dietas restritivas como: a dieta da sopa, dos pontos, do abacaxi, da lua e até as mais modernas como as famosas dietas “Detox”.

Estas dietas que prometem emagrecimento rápido encantam aqueles que esperam resolver o problema do excesso de peso de uma hora para outra, sem mudanças de comportamento em relação à alimentação e ao exercício físico. Porém, sabe-se que em sua maioria estas dietas não são balanceadas, pois possuem como base um único alimento ou um grupo muito restrito de alimentos sendo, portanto, difíceis de serem seguidas por um tempo prolongado.

Além disso, fisiologicamente nosso cérebro é programado para odiar dietas restritivas, assim, ele fará de tudo para que o indivíduo volte a comer novamente. Vai se regular para comer mais, quanto mais a pessoa resistir aos sinais que ele está enviando.

Nessa guerra contra si mesmo, em média, duas em cada cinco pessoas desistem da dieta na primeira semana voltando a comer normalmente ou muitas vezes compulsivamente, caindo sempre em um ciclo vicioso: A pessoa faz dieta e emagrece, pois, sim, ela funciona em curto prazo. No meio do caminho ela passa a desejar os alimentos que são proibidos e restritos da alimentação e, quando se permite sair da dieta, exagera no consumo, sentindo-se muito culpada, ganhando peso e ficando mais insatisfeita com o corpo, para depois, iniciar novamente outra dieta.

Esse ciclo vicioso precisa ser interrompido, pois a pressão em atender os padrões de magreza exigidos pela sociedade pode estar associada ao elevado número de pessoas que não conseguem emagrecer e acabam ganhando cada vez mais peso.

Desta maneira, o correto é não procurar imediatismos tendo em mente que, é melhor demorar algumas semanas, meses e até anos  a mais para atingir seus objetivos, dando preferência para alimentos frescos, verdadeiros e caseiros e mudando gradualmente seus hábitos do que radicalizar e não conseguir ir adiante.

Ana Beatriz Nicoletti
Nutricionista – Personal Diet