Anvisa amplia medidas de proteção contra o coronavírus no Brasil

O surgimento de um novo tipo de coronavírus na China colocou o mundo em alerta. Até o dia 26 de janeiro foram confirmadas 81 mortes e mais de 2.700 pessoas infectadas pelo vírus, que está se espalhando de maneira acelerada.

Além da China, que tem o maior número de confirmações da doença, 15 países em quatro continentes já identificaram e isolaram pacientes com coronavírus.

Nesta segunda-feira, 27, o governo chinês impôs restrições de excursões para o exterior para evitar a propagação do vírus.

Aeroportos brasileiros

O Brasil ainda não tem nenhum caso registrado da doença. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) está veiculando nos aeroportos internacionais do país, informes sonoros em português, inglês e mandarim sobre os sintomas do coronavírus, com orientações aos passageiros e dicas para evitar a transmissão de doenças.

A Anvisa também reforçou procedimentos já estabelecidos em aeroportos e aeronaves para a identificação e comunicação de casos suspeitos de coronavírus.

São medidas mais técnicas e operacionais que dizem respeito aos procedimentos das companhias aéreas e suas tripulações, quando detectam um caso suspeito.

Entre algumas das principais medidas apresentadas foi o reforço na limpeza e desinfecção de aeronaves pelas empresas especializadas nesse tipo de serviço, em casos de identificação de suspeita de passageiro com sintomas do coronavírus a bordo.

Confira abaixo alguns sintomas da doença e recomendações da Anvisa aos passageiros:

Se você tiver febre, tosse ou dificuldade para respirar, dentro de um período de até 14 dias, após viagem para a China, você deve procurar a unidade de saúde mais próxima e informar a respeito da sua viagem;

Para proteger sua saúde, siga medidas simples, que podem evitar a transmissão de doenças:

Lave as mãos frequentemente com água e sabão. Se não tiver água e sabão, use álcool gel;

Cubra o nariz e a boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar. Descarte o lenço no lixo e lave as mãos;

Evite aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados;

Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

Procure o serviço de saúde mais próximo.

O que são os coronavírus

Os coronavírus fazem parte de uma família viral e causam uma variedade de doenças em animais e humanos, desde gastroenterites até infecções respiratórias potencialmente letais.

O tipo de vírus que vem se espalhando na China, nomeado temporariamente “2019-nCoV”. não havia sido  identificado anteriormente em seres humanos.

A principal suspeita é que esse novo vírus se originou em um mercado de frutos do mar em Wuhan. O local  está fechado desde o início do ano.

A OMS ( Organização Mundial da Saúde), que investiga o surto, informou que os sinais clínicos relatados pelas pessoas infectadas são parecidos com os de um resfriado, com febre, dificuldade em respirar e lesões nos pulmões.

Fonte: Catraca Livre