Orçamento 2015 passa em audiência na Câmara

Mais de R$ 309 milhões. Esta é a previsão de Orçamento Municipal para 2015, já descontada a retenção do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). O projeto de lei (nº 102/2014) que estima a receita e fixa as despesas para o próximo exercício em Botucatu foi exposto e debatido na manhã desta terça-feira (21), na Câmara Municipal. O encontro contou com a participação de vereadores e secretários municipais.

De acordo com cálculos da Secretaria Municipal da Fazenda, o montante de 2015 representa R$ 32,1 milhões (11%) a mais do que o valor previsto para este ano. A maior parte da arrecadação do Município, cerca de R$ 226,2 milhões, virá novamente da participação nas receitas da União e Estado. Destaque aos recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), que juntos representam R$ 144 milhões.

A Educação e Saúde serão mais uma vez as áreas do poder público que receberão o maior montante de investimentos: R$ 89,3 milhões e R$ 59,5 milhões, respectivamente. Para atender projetos de urbanização e serviços de manutenção da Cidade estão previstos R$ 27 milhões. Outros R$ 13,4 milhões irão para as despesas de Saneamento e R$ 10,7 milhões para a área Social.

“O Orçamento Municipal mais que dobrou de 2009 até agora, o que mostra o excelente momento vivido por Botucatu no nível regional e estadual. Hoje temos uma economia pujante, com bom plano de atração de novas empresas e expansão de outras do próprio Município. E os investimentos do poder público têm acompanhado esse crescimento, especialmente nas áreas da Educação e Saúde. O relacionamento que o prefeito João Cury Neto mantém nas esferas estadual e federal é um ingrediente a mais ao nosso orçamento, viabilizando obras que talvez demorassem anos a serem concretizadas”, comenta o secretário municipal da Fazenda, Luiz Augusto Felippe.