LDO prevê orçamento de R$ 210 milhões para 2011

Na manhã desta segunda-feira (28), na sede da Câmara Municipal de Botucatu, foi realizada a Audiência Pública para apresentação dos detalhes que envolvem a elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2011 (art. 48, inciso I, da Lei de Responsabilidade Fiscal).

A audiência foi conduzida pelo secretário municipal da Fazenda, Hermínio Nilso Rodrigues da Silva. O prefeito João Cury Neto, recém-chegado após a viagem que fez ? Espanha, prestigiou o evento. Marcaram presença os vereadores Reinaldinho, Professor Gamito, Fontão, Bombeiro Tavares e Professor Nenê.

Na apresentação dos dados foi anunciado que a Proposta Orçamentária para o exercício de 2011, a ser encaminhada aos vereadores até 30 de setembro de 2010, será de R$ 210.443.300,00. O acréscimo previsto em relação ao Orçamento de 2010 (R$ 168.595.644,00) é de 24,81%.

A receita orçamentária não prevê aumento de impostos e taxas municipais, sendo aplicada apenas a atualização monetária da ordem de 5,26% com base no IPCA dos últimos 12 meses (maio/2009 a abril/2010). A arrecadação prevista com o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) é de R$ 15.338.000,00. Já o ISS (Imposto Sobre Serviços) deverá render aos cofres do município R$ 10 milhões. O ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) prevê para o exercício de 2011 uma arrecadação não inferior a R$ 4 milhões. Com o IPVA (Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores) a expectativa é de arrecadar R$ 14 milhões.

Quanto as transferências correntes, a previsão de arrecadação com o ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é de R$ 62 milhões. Devido ao crescimento da economia local, a estimativa é R$ 7 milhões superior ao do Exercício de 2010. Já com o FPM (Fundo de Participação dos Municípios), a receita deve chegar a R$ 28 milhões. As receitas vinculadas resultantes de convênios, fundos e rentabilidade sobre aplicações financeiras estabelecem uma previsão de R$ 59.478.900,00.

Com relação as despesas de capital que se destinam a investimentos, foram fixadas em R$ 34.166.850,00, perfazendo 17,19% sobre o montante orçamentário. Do total, 77,55% serão aplicados em obras e instalações, somando R$ 26.494.850,00.

Quanto as despesas administrativas projetadas para o exercício de 2011, a dotação orçamentária prevista no tocante ao pessoal ativo, inativo, pensionista, encargos sociais, terceirização de mão de obra, vale compras e auxílio saúde representarão um dispêndio de R$ 96.624.650,00 (57,09%). Sobre esse valor está consignada uma reserva de R$ 4.659.839,05 para possíveis reajustes das despesas citadas, além da criação de novos cargos (quando necessário), principalmente nas áreas de Saúde e Educação.

Para as demais despesas de custeio e de manutenção, onde de aplicam os gastos com limpeza pública, conservação de vias urbanas e estradas municipais, iluminação pública, contratos de locação, conservação de praças e jardins, manutenção da frota, manutenção das áreas de Saúde e Educação e sentenças judiciais, foram destinados R$ 72.638.300,00.

Além do percentual que obriga o município a vincular o mínimo de 40% dos impostos municipais para serem aplicados nas áreas de Saúde e Educação, a Prefeitura de Botucatu deverá investir, em 2011, mais R$ 15.020.750,00. Quanto ao Fundeb (Fundo Nacional de Desenvolvimento do Ensino Básico), o valor previsto para o próximo exercício é de R$ 34.500.000,00.

Merece destaque na Previsão Orçamentária para o Exercício de 2011, a inclusão de recursos financeiros da ordem de R$ 21.080.000,00 resultantes do novo contrato assinado entre o Município e a Sabesp. A aplicação foi dividida da seguinte forma: Saúde (R$ 7 milhões), Saneamento (R$ 2.148.000,00), Meio Ambiente (R$ 432.000,00), Esporte (R$ 1 milhão), Distrito Industrial (R$ 1 milhão) e Infra-Estrutura Urbana (R$ 9.500.000,00).

O Plano Plurianual para o período 2011 a 2013 prevê a aplicação de R$ 623.346.090,00 – computando a reserva de contingência -, sendo R$ 73.175.150,00 destinados a investimentos e R$ 550.170.940,00 para despesas administrativas. Estão previstos reajustes anuais ao funcionalismo em conformidade com o projetado pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) do IBGE. Tomou-se como base o índice de 5,26% correspondente aos últimos 12 meses para os períodos de 2010/2011, 2011/2012 e 2012/2013, sendo que os dois últimos períodos estarão sujeitos a alterações na época da elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias.

{n}DESPESAS DE CAPITAL{/n}

Gabinete do Prefeito e Dependências (R$ 601.000,00)
Secretaria Municipal de Planejamento (R$ 20.000,00)
Secretaria Municipal de Negócios Jurídicos (R$ 35.000,00)
Secretaria Municipal de Educação (R$ 3.396.850,00)
Secretaria Municipal de Administração (R$ 225.000,00)
Secretaria Municipal de Saúde (R$ 8.830.000,00)
Secretaria Municipal de Esportes (R$ 1.055.000,00)
Secretaria Municipal da Fazenda (R$ 205.000,00)
Secretaria Municipal de Segurança (R$ 55.000,00)
Secretaria Municipal de Assistência Social (R$ 425.000,00)
Secretaria Municipal de Cultura (R$ 147.000,00)
Secretaria Municipal de Obras (R$ 14.877.000,00)
Secretaria Municipal do Meio Ambiente (R$ 54.000,00)
Secretaria Municipal de Comunicação (R$ 15.000,00)
Secretaria Municipal de Habitação (R$ 10.000,00)
Secretaria Municipal de Governo (R$ 25.000,00)
Secretaria Municipal de Transporte (R$ 110.000,00)
Secretaria Municipal de Desenvolvimento (R$ 1.250.000,00)
Secretaria Municipal de Descentralização (R$ 10.000,00)
Encargos Gerais do Município (R$ 2.816.000,00)
Fundo Previdência Social do Município (R$ 5.000,00)

Fonte
Secretaria de Comunicação
Foto:
André Luis Lourenço / Câmara Municipal