Audiência debate vagas em curso de Medicina

Na noite desta quinta-feira (13) a Câmara Municipal de Botucatu promove uma Audiência Pública para debater a polêmica criação de 60 vagas do curso de Medicina para a Cidade de Bauru, arquitetada pelo deputado estadual Pedro Tobias (PSDB) que tem seu reduto eleitoral naquela região e é ligado ao governador Geraldo Alckmin.

Em razão disso os vereadores aprovaram a Audiência Pública convidando personalidades ligadas a diferentes setores da sociedade. “Não tem sentido criar-se vagas em Bauru sendo que a Unesp de Botucatu está esperando o aumento no número de vagas há muitos anos. Temos que nos mobilizar, pois essa é uma discussão política e Bauru está pleiteando as vagas que, por direito, são de Botucatu”, frisou o vereador petista Lelo Pagani (foto).

lembra que a Faculdade de Medicina de Botucatu com seus 13 Departamentos de ensino forma, anualmente, 90 médicos em seu curso de graduação e essas vagas disponibilizadas, atualmente, no seu vestibular vêm desde a criação do curso em 1963 sendo que têm estrutura física para aumentar as vagas no curso de Medicina.

“A sociedade brasileira observou o crescimento de sua expectativa de vida e o aumento no número de habitantes em cada município sem, contudo, presenciar o crescimento na mesma proporção do número de profissionais formados em bons cursos de Medicina. Seria uma importante medida para formarmos mais profissionais que poderiam ser aproveitados no mercado de trabalho de nosso país”, informa Pagani. “E temos que nos mobilizar para que o aumento de vagas seja para Botucatu e não criar as vagas para Bauru”, acrescenta o vereador.