Câmara adia votação de projeto sobre filas em supermercados

Por 6 votos a 4 (o presidente não vota), os vereadores da Câmara Municipal de Botucatu optaram pelo adiamento da votação do Projeto de Lei de autoria do vereador Professor Nenê (PT) que disciplina o tempo de filas em supermercados. Pela proposta o tempo máximo de espera seria de 30 minutos.

Quando o projeto, em questão, foi colocado em votação o vereador Xê (PSDB), solicitou a palavra e sugeriu que a propositura fosse adiada por 10 sessões. O presidente Curumim colocou o pedido em votação e o adiamento foi aceito. Com isso, o projeto só voltará a plenário no ano que vem.

“Pedi o adiamento para que esse projeto tenha uma discussão mais aprofundada entre a Câmara Municipal, empresários ligados ao setor e a população que é a mais interessada. Com o adiamento teremos mais tempo para discussão e encontrar a melhor solução para diminuir o tempo das filas”, disse Xê.

O autor dessa propositura não gostou do tempo sugerido. “Eu mesmo iria pedir o adiamento desse projeto para que fosse mais bem discutido. Só que não por tanto tempo assim. Entendo que não são necessárias 10 sessões para que se tome uma decisão. Não acho que disciplinar o tempo do consumidor em filas seja prejudicial aos supermercados da Cidade. Mas, vamos respeitar a decisão da maioria que é soberana”, disse Nenê.

Votaram pelo adiamento os vereadores Xê (PSDB), Fontão (PSDB), Bombeiros Tavares (DEM), Dr. Bittar (PCdoB), Reinaldinho (PR) e Lelo Pagani (PT). Contra o adiamento estiveram o professor Nenê (PT), Professor Gamito (PT), Carlos Trigo (PT) e Abelardo (PSD). Como presidente da Câmara o vereador Curumim só se manifestaria se houvesse empate na votação em plenário.