Alckmin credencia Parque Tecnológico de Botucatu

Com a presença do governador Geraldo Alckmin; do vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Márcio França; do prefeito de Botucatu, João Cury Neto e diversas autoridades, nesta terça-feira (19), às 10 horas, no Palácio dos Bandeirantes, acontece a solenidade de credenciamento definitivo de mais sete parques no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos. 

No Estado de São Paulo, existem 28 iniciativas para implantação desses empreendimentos, sendo que o Parque Tecnológico de São José dos Campos foi o primeiro a receber o status definitivo no Sistema. Desde então, outros cinco parques também receberam este título: Parque Tecnólogico de Sorocaba, Parque Tecnológico de Ribeirão Preto, Parque Tecnológico de Piracicaba, Parque Tecnológico de Santos e Parque Tecnológico de São Carlos (ParqTec). 

Hoje são 14 iniciativas com credenciamento provisório: Araçatuba, Barretos, Botucatu, Campinas (cinco iniciativas: Polo de Pesquisa e Inovação da Unicamp, CPqD e CTI-TEC, Ciatec II e Techno Park), Parque Universidade Vale do Paraíba (Univap), Santo André, São Carlos EcoTecnológico, São José do Rio Preto e São Paulo (duas iniciativas: Jaguaré e Zona Leste).

Na cerimônia desta terça-feira, receberão o credenciamento definitivo, quatro parques de Campinas, além dos parques tecnológicos de São José do Rio Preto, Santo André e Botucatu. Desta maneira, as empresas que vierem a se instalar nesses empreendimentos terão direito a crédito e estímulo fiscal, além de redução de impostos para aquisição de equipamentos.

“Esse é um momento importante para Botucatu porque consolida nosso parque como o principal empreendimento em uma importante região do estado voltado para a promoção e o desenvolvimento tecnológico e da inovação. Trata-se de uma grande conquista”, declara o secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Carlos Alberto Costa. 

O credenciamento definitivo contribuirá para o aquecimento econômico da região com a atração de novos negócios. Todas as empresas que se instalarem no Parque Tecnológico Botucatu poderão participar do Programa Pró-Parques, que prevê incentivos estaduais. A iniciativa também ampliará a interação entre universidades, institutos de pesquisas e órgãos do setor público e privado do município.

Criado em 2006, o Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec) oferece apoio e suporte aos parques tecnológicos, com o objetivo de atrair investimentos e gerar novas empresas intensivas em conhecimento ou de base tecnológica, que promovam o desenvolvimento econômico, científico e sustentável do Estado.

As empresas que se instalarem em parques tecnológicos do SPTec, que possuem credenciamento definitivo, poderão participar do programa estadual de incentivos fiscais, chamado Pró-Parques. Instituições de apoio e empresas de base tecnológica poderão utilizar créditos acumulados de ICMS ou diferir o imposto para pagamento de bens e mercadorias a serem utilizados na realização de investimentos e no pagamento de ICMS relativo à importação de bens destinados ao ativo imobilizado. 

 

Estrutura

O Parque Tecnológico Botucatu é vocacionado ao desenvolvimento de novos produtos e serviços nas áreas de bioprocessos, biotecnologia, meio ambiente, produtos florestais, produtos naturais da fauna e da flora, tecnologias sociais e logística. Possui uma área total de 360 mil metros quadrados, onde abriga o Centro de Gestão Tecnológica “Fernando Bandeira de Mello Marins”, edifício administrativo de 1.900 metros quadrados que conta com salas de reunião, espera e treinamento, instalações para diretoria, secretaria, administração, compras, manutenção, recepção, copa, sanitários, área de atendimento, hall, dois anfiteatros e auditório para 190 pessoas.

Também conta com uma área com 18 lotes de aproximadamente 1.500 metros quadrados, com completa infraestrutura destinada a instalação de Centros de Pesquisa e Desenvolvimento públicos e privados; outra área de 33 mil metros quadrados para a construção de um Centro Empresarial e uma Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de cerca de 5.500 metros quadrados; além de uma área para expansão de 220 mil metros quadrados.

O Governo do Estado e a Prefeitura de Botucatu já investiram cerca de R$ 11 milhões no empreendimento, incluindo estudos, infraestrutura, edificações e aquisição de mobiliário e equipamentos. Além da Associação Parque Tecnológico Botucatu, entidade responsável pela gestão do espaço, a empresa BPI – Biotecnologia, Pesquisa e Inovação já está se instalando no local. Outros projetos estão em fase de análise.

Também já existem negociações avançadas para que a Agência Unesp de Inovação, a Inova Paula Souza e um Núcleo de Empreendedorismo que congrega unidades da Unesp , a Escola Federal de Tecnologia (Avaré) e o Sebrae venham a se instalar no parque. 

O ParqTec de Botucatu foi o sétimo aberto no Estado de São Paulo. São José dos Campos, Sorocaba, Ribeirão Preto, Piracicaba, Santos e São Carlos já possuem tais empreendimentos voltados à promoção de ciência, tecnologia e inovação. O Parque Tecnológico Botucatu está localizado na Rodovia Gastão Dal Farra, Km 7 + 200 metros, a três quilômetros da Rodovia João Hipólyto Martins (SP-209) – que liga a Rodovia Castelo Branco a Botucatu.

Mais informações sobre o Parque Tecnológico Botucatu podem ser obtidas pelos telefones (14) 3813-4659 (Parque Tecnológico), (14) 3811-1424 (Subsecretaria de Ciência e Tecnologia) ou e-mail contato@parquetecnologicobotucatu.org.br