Botucatu: munição usada em assalto foi desviada das Forças Armadas e Polícias, diz perícia

Laudo aponta que as balas foram desviadas do Exército, da Aeronáutica, da PF e das Polícias Civil e Militar

Arquivo Acontece Botucatu

Os ataques criminosos que causaram pânico na população de Botucatu completam 1 ano no próximo dia 30. Na oportunidade aproximadamente 30 elementos fortemente armados roubaram um banco e entraram em confronto com as Forças Policiais. Muitos já foram detidos pela Polícia Civil e Polícia Militar.

O inquérito é conduzido pela Seccional de Polícia de Botucatu e neste domingo, dia 11, mais um capítulo veio à tona. O programa Domingo Espetacular da Record trouxe em reportagem que a munição usada em Botucatu foi desviada  das Forças de Segurança brasileiras.

O laudo da perícia confirma, segundo a reportagem, que as balas disparadas pela violenta quadrilha foram desviadas do Exército, da Aeronáutica, da Polícia Federal e das Polícias Civil e Militar.

“São 25 volumes de 200 páginas cada um e que resume todo o acervo e que resume todo o acervo probatório que a Polícia Civil conseguiu regimentar contra esses criminosos”, disse na reportagem o Delegado Geral Franco Pires, da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Botucatu, responsável por presidir o inquérito.

No total são listadas 8 instituições, entre elas Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Aeronáutica, Exército, Polícia Civil e Polícia Militar.

Outro detalhe revelado na reportagem é que a juíza que era responsável pelo processo pediu afastamento do caso por ter recebido ameaças.

Veja reportagem da Record:

Relembre os ataques 

Assalto a banco no centro de Botucatu leva pânico com intensa troca de tiros