QUE BRASIL VOCÊ QUER PRO FUTURO? Por Rubens de Almeida

Bonita, oportuna, esperançosa, abarrotada de mistérios e “prá” lá de interessante, a pergunta que um dos maiores veículos de comunicação do país faz aos seus telespectadores, ao longo de toda a sua programação cotidiana: “QUE BRASIL VOCÊ QUER PRO FUTURO?”

Mesmo tendo a convicção de que se trata de um projeto marqueteiro cheio de graça, mirabolante, repleto de “fins comerciais”, recheado de hipocrisia (exatamente como a maioria dos programas que ocorrem por este Brasil afora) e que está sendo esboçado num momento de profunda decepção, aliás, dividindo honras com todo tipo de falcatruas “ofertadas” pela classe política brasileira, me rendo aos idealizadores desse projeto, até porque, abre espaço ao eleitor demonstrar, lá no fim do túnel, uma tímida esperança de dias melhores para o nosso castigado Brasil e oferece à população brasileira uma oportunidade de “aparecer na telinha” para dar a sua opinião sobre isto ou aquilo que imagina ser bom para um amanhã promissor para todos “nóis”.

Claro que quando a gente se propõe a opinar sobre algo que acontece ao nosso redor, não podemos e nem devemos nos contradizer. Mas tenho que confessar que o fato de aderir aos marqueteiros, não quer dizer que concordo com tudo o que chega, através da “telinha”, ao nosso conhecimento e que nos são mostradas como sugestões de melhora da nossa vida. Por sinal, tenho que admitir que também gostaria de mandar a minha mensagem dizendo, por exemplo, da decepção que tenho com a política nacional, afinal, neste período de democratização do país em que tivemos apenas quatro Presidentes eleitos através do nosso voto, dois tiveram os seus mandatos cassados e um está a caminho da prisão. Muito lamentável! Como brasileiro estou bastante entristecido em ver a nossa Bandeira manchada por cidadãos que deveriam dar exemplos de civilidade.

Outro anseio que jamais sairá do meu “pensar”, se refere às nossas crianças. Gostaria imensamente que o Congresso Nacional esboçasse uma LEI em benefício das nossas crianças, onde elas fossem, de fato, PRIORIDADE, e não MASSA DE MANOBRA para justificar o excesso de dinheiro que é investido na EDUCAÇÃO. Quase fiz um vídeo mostrando este meu intento; criança carente é que não falta aqui na terrinha. Na Páscoa mesmo, com a ajuda de amigos parceiros de longa data, fizemos um almoço e entregamos uma caixa de bombom para quase cinquenta crianças do Projeto que uma senhora mais pobre que a pobreza (Dona Rosa) executa, há anos, no sofrido bairro do Riviera, e outra festança com cinquenta e cinco crianças lá da Creche do Porto Sayd. Aí, você que está lendo esse meu desabafo, pode perguntar: por que não fez o vídeo? Aí, vem o meu concordar em partes sobre esse projeto de cidadania da Rede Globo de Televisão. Tenho absoluta certeza que jamais esse vídeo iria ao ar, até porque as PRIORIDADES dos marqueteiros que escolhem as sugestões, a meu ver, são outras. Infelizmente neste país abençoado por Deus, onde o que se planta colhe, por culpa dos nossos dirigentes (leia-se, POLÍTICOS) ainda existe muita gente (muita mesmo) que amarga, dia após dia, a dor da fome, da pobreza e da miséria e, o pior, é raro ver pessoas de poder aquisitivo alto, dispondo-se a estender as mãos aos nossos irmãos que são penalizados por essa brutal injustiça social que assola este Brasil adorado. Dai… .

Portanto, como jamais serei “ouvido” por esse canal de TV, e por ter um  desejo enorme de dizer o que o meu coração deseja para o futuro dos meus netos, das nossas crianças, modestamente, deixo aqui, a minha opinião, ou melhor, dois desejos que acho valiosos para que tenhamos um amanhã mais privilegiado para todos os nossos brasileirinhos: o primeiro se refere à escolha do próximo Presidente da República, “queria que, de norte a sul e de leste a oeste do Brasil, todos os brasileiros, fizessem uma reflexão ao escolher o Chefe da Nação Brasileira; já o outro, enseja o futuro do nosso país. Queiram ou não, as crianças, se bem cuidadas e valorizadas, sem sombra de dúvidas, fazem toda a diferença no amanhã de um país: “gostaria que todos os brasileiros se abraçassem e hasteassem bem alto a Bandeira do bem em prol de todas as crianças brasileiras”.

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com