“ESTE ANO, QUERO PAZ NO MEU CORAÇÃO; SE QUIZER TER UM AMIGO, QUE ME DÊ A MÃO…”

Foto internet

Eta “nóis”! Mais um ano que se finda, consequentemente, outro ano que vem “ao nosso encontro” e, amparados pela inabalável “Luz Divina” que carregamos em nossos corações, temos fé e esperança de dias melhores. Tomara!

Aliás, peço licença à TV “Plim Plim” (até como forma de desabafo, mesmo porque 2017 – queiram ou não – foi um dos piores anos em toda a linda história que o nosso querido e rico Brasil construiu), para utilizar neste meu último “causo” do ano, um jingle dessa emissora, que tem prestado relevantes serviços à nossa gente e que tenta, através desta linda mensagem, mostrar ao povo brasileiro os caminhos da paz, e poder homenagear todos aqueles que, de uma ou outra forma, me fizeram companhia em todas as “batalhas” que, juntos, travamos em prol de um mundo melhor para todos: “ESTE ANO, QUERO PAZ NO MEU CORAÇÃO; QUEM QUISER TER UM AMIGO, QUE ME DÊ A MÃO”… . O conteúdo desta mensagem, sem dúvida alguma, é o retrato do que sobrou pra nós brasileiros, de norte a sul do país. Nada mais do que isso, encontramos ao nosso lado. Que pena! Agora, quero sim, paz no meu coração, e também “dar as mãos” para muita gente! “Vamo k vamo”!

Como brasileiro e um cidadão que preza (e muito) o bem comum, devo confessar que estou “pra” lá de indignado com tudo o que tenho vivenciado, dia após dia. Inadmissível, por exemplo, saber que numa Nação grandiosa como a nossa, existam filhos e mais filhos desta Pátria amada, passando FOME. Imperdoável ter conhecimento de que neste rico e produtivo Brasil, damos de frente com um “punhado” de irmãos que querem trabalhar e não têm oportunidades para tal. Mais inaceitável ainda é se deparar diariamente, com notícias de escândalos e mais escândalos de corrupção por parte daqueles que melhor deveriam definir os destinos do dinheiro público. Enfim, é desanimador saber que “nóis”, cidadãos do bem, não conseguimos “mostrar a nossa cara” de um jeito repudiante para acabar com essa autêntica “farra do boi” que assola, principalmente a Capita Federal, em especial, o Congresso Nacional. Isso tudo é muito lamentável!

Vamos em frente! Que Deus, o Todo Poderoso nos oferte, neste Novo Ano, muita luz, equilíbrio, paciência e, mais ainda, uma dose de inteligência para consertarmos este país. Vem aí as eleições majoritárias para PRESIDENTE DA REPÚBLICA, GOVERNADORES, SENADORES, DEPUTADOS FEDERAIS e ESTADUAIS. Temos que fazer a nossa parte. Acho que a nossa mídia televisiva (salvo um ou outro canal) tem trazido até nós (além do disparado descontrole com a Segurança Pública) muitas “informações” sobre os nossos representantes em todas as instâncias representativas do país: o que fazem e como “fazem”. Vamos ficar atentos.

Ainda bem que neste Brasil Brasileiro nem tudo está perdido. Graças ao bom Deus, mais uma vez, este ano foi o ano “Campeão dos Campeões”, no lado SOLIDARIEDADE. Muita coisa boa aconteceu em diversos cantos da cidade. Campanhas benevolentes das mais variadas ocorreram em todos os bairros do nosso município e, com as graças DELE, todas obtiveram sucesso absoluto.

Que 2018 seja, além do “ANO DA ESPERANÇA” (não tenho dúvidas de que muita coisa mudará no cenário nacional), mais um ano onde a nossa gente possa se abraçar e que, com seus atos consigam diminuir essa maldita desigualdade social que vem num crescer assustador em todos os quinhões deste Brasil norteado por picaretas fantasiados de políticos.

Salve, salve 2018! Que este ano seja o início de uma mudança em tudo e, também, que seja o ano da nossa INDEPENDÊNCIA desses maus homens públicos que nos representam aqui, ali e acolá.

Quero, de maneira bastante carinhosa, abraçar um irmão do bem, que com muita maestria, vem dando continuidade num maravilhoso trabalho iniciado há quase uma década pelo competente amigo João Cury Neto à frente da nossa municipalidade: meu amigo irmão Mário Afonseca Pardini. Esse moço começou mostrar a sua ousadia quando aceitou deixar um cargo na SABESP (por sinal, um dos maiores na conceituada empresa) para administrar Botucatu. Se Deus quiser, logo no início do ano contarei aos meus acompanhantes, um pouquinho do talento desse moço que, sem estardalhaço algum, entre outras obras realizadas, resolveu um problema antigo que castigava todos os moradores e rancheiros do Bairro da Mina: a pavimentação da sua entrada. Com a palavra a “turminha do contra” (não mais que três) que lá se “hospedam”!

Por fim, quero enviar a todos os meus leitores, em especial ao Doutor José Roberto Pereira, o eterno apresentador da radiofonia aqui da terrinha, os mais efusivos votos de uma excelente passagem de ano. Que Deus, o nosso PAI, esteja ao lado de todos, durante todo o ano que está por se iniciar. Que venha 2018!

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com