CASAS DE APOIO: UM ANO SOB O COMANDO DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS

 

As casas de apoio, “baita” empreendimento social e humanitário estruturado pela FAMESP – Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar, no ano de 2006, que visa dar suporte aos pacientes de várias cidades do Estado e de outras localidades brasileiras que vêm ao nosso HC para recuperar a saúde, bem como os seus acompanhantes, completa, neste mês de outubro, um ano sob o comando da Superintendência do Hospital das Clínicas. Aliás, uma mudança estrutural necessária, por conta da legislação, mas que, em momento algum, afetou a qualidade do atendimento de excelência proposto pelos dirigentes a todos os seus usuários.

Como todos sabem, de uma hora para outra demos de frente com uma crise sem dimensões em todos os cantos do país, especialmente nos serviços de saúde oferecidos ao público, fato que “abalou” um pouquinho o nosso cotidiano e cobrou de todos “nóis” a busca por parcerias para a continuidade desse importante projeto. Tão logo sentimos esse “golpe” saímos a procura de pessoas da sociedade civil e de instituições em geral que pudessem nos ajudar na continuidade desse programa de humanização que traz excelentes resultados na recuperação dos pacientes.

Com as graças de Deus e a força da credibilidade que conquistamos nesses doze anos de “estrada”, encontramos um “punhado” de parceiros. Primeiro foram as prefeituras dos municípios de Pardinho e Itaporanga que, através da Primeira Dama de cada localidade e de pessoas voluntárias realizaram campanhas nas suas sedes e nos presentearam com os mais variados produtos.

Mais adiante os nossos amigos do Banco SANTANDER arrecadaram nas diversas agências existentes em Botucatu e cidades da região, uma expressiva quantidade de leite longa vida; depois foi a vez da CITROSUCO S/A AGRO INDÚSTRIA, empresa de grande porte que junto dos seus colaboradores – todos “catadores” de laranja – realizaram uma monstruosa “empreitada do bem” e conseguiram quase uma tonelada de mantimentos e produtos de higiene e limpeza.

E por fim, no início deste mês, fomos surpreendidos com a visita de vários gerentes (quase vinte) das agências do Banco do Brasil aqui da terrinha e de outras municipalidades que trouxeram na bagagem, próximo de mil caixinhas de leite e uma quantidade imensa de produtos de higiene e limpeza.

“Bão” se, de fato essa crise for verdadeira ou não (confesso que não acredito; pra mim o Brasil está envolvido numa colapso imoral, deslavado e sem vergonha, nada mais que isso), bem ao nosso modo e com a ajuda de muita gente, continuamos “tocando o barco” por aqui; buscamos dia após dia, descobrir caminhos que nos auxiliem na continuidade deste nosso intento. Com as graças DELE estamos obtendo sucesso. A generosidade da nossa gente é algo muito especial, sempre faz a diferença.

Já que estamos envolvidos nesse prazeroso mundo da SOLIDARIEDADE e, mais ainda, por mostrarmos a força daquele abraço, quero cumprimentar os meus amigos Marcos Dalaqua, proprietário do Restaurante SINHO & SINHÁ (e todos os seus familiares), e um dos primeiros “hóspedes” da Casa dos Meninos “Sagrada Família”, o eterno menino carente, Francisco “Cowboy” Guedes.

O querido Marcão Dalaqua, pela gentil recepção em seu restaurante, quase todos os dias, à várias crianças que lutam contra o câncer, oferecendo-lhes, além de muito carinho, uma deliciosa refeição. Já o querido Cowboy, pela dedicação em atendê-las no leito hospitalar (levando as refeições) quando se encontram internadas. Glória! Parabéns queridos irmãos!

Em ritmo de “Parabéns à Você” cumprimento todos os componentes da direção da FAMESP, muito especialmente o Diretor Presidente do Conselho de Administração, Professor Pasqual Barreti, um dos idealizadores do Projeto Casas de Apoio e o seu atual Diretor Presidente, Professor Antonio Rúgulo Junior; o máximo mandatário do HC Doutor André Luiz Balbi; e todo o “time” de funcionários das referidas casas, por mais um ano de uma dedicação voltada, exclusivamente, para o bem dos nossos hóspedes.

Por falar em colega de trabalho, aproveito a oportunidade para parabenizar uma pessoa muito especial, que acumula funções aqui conosco e, ao mesmo tempo, nas residências Terapêuticas – um lar todinho custeado pela Fundação UNI e que acolhe muitos daqueles pacientes que são “esquecidos” por seus familiares – pelas suas belas atitudes: meu estimado companheiro Marcelo Miqueleto. Este moço, no último final de semana, levou mais de vinte desses nossos irmãos visitarem a bela e progressista Estância Demétria. Graças a Deus, ainda existem pessoas que dispensam muito amor ao próximo!

Com o coração pulsando bem forte abraço dois leitores especiais dos meus contos semanais; um deles, aniversariante do mês, Wagner “Wawa” Rodrigues e o outro, o mestre dos mestres da advocacia brasileira, Doutor Antonio Carlos Amando de Barros, um amigo diferenciado que compõe a minha preciosa galeria de figuras ilustres desde os tempos da nossa querida FCMBB.

Com carinho idêntico abraço afetuosamente um moço, trabalhador sofrido como muitos brasileiros, que demonstrou um alto nível de cidadania num atendimento a mim dispensado. Aliás, um pequeno problema para a instituição que a tem como servidor, porém, de proporções enormes para o meu dia a dia, que foi resolvido em poucos minutos, graças ao seu comprometimento com o BEM SERVIR: José Claudio Prestes da Silva, um servidor deficiente físico, bastante admirável do Banco SANTANDER da Rua Amando de Barros. Que belo exemplo meu irmão!

Ah, se Deus quiser, na semana que vem “falarei” um pouquinho sobre o grande show que o amigo Vanderlei dos Santos ofertou a “nóis”, amantes da boa música e também do casamento que uniu um belo casal de amigos: Patricia Bovolenta e Marquinhos Matos de Araujo.

 

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com