CASAS DE APOIO, DOZE ANOS A SERVIÇO DOS PACIENTES QUE PROCURAM SOCORRO NO HOSPITAL DAS CLÍNICAS!

Neste mês de janeiro as Casas de Apoio, localizadas nas imediações do Hospital das Clínicas, que abrigam pacientes e seus acompanhantes que vem a Botucatu na busca de recuperar a saúde, estarão completando doze anos de um serviço muito mais que humanitário.

Esse “baita” empreendimento social que visa amparar todas as pessoas de outras localidades que procuram SOCORRO no nosso Hospital das Clínicas, durante os seus primeiros dez anos de atuação teve total e irrestrito apoio da FAMESP que, de maneira louvável, arcou com todas as despesas deste importante projeto. A partir de janeiro de 2016, portanto, há dois anos, essas despesas vêm sendo custeadas pela Superintendência do HC.

Como não é novidade pra ninguém, muito menos para o povo botucatuense, a SAÚDE, por esse Brasil afora, há muito tempo, vem deixando a desejar, no entanto temos que agradecer muito a Deus, pois, o nosso querido e abençoado – porém “malhado” frequentemente – Hospital das Clínicas, tem feito toda a diferença no atendimento àqueles que o procuram; inclusive tem encontrado forças para superar esse “festival absurdo de crises que enoja qualquer cidadão brasileiro. Mesmo a duras penas, o nosso conceituado HC atende, atende e atende (e muito bem), um “montão” de gente de todos os cantos deste Brasil todinho “sem vergonha”, e ainda tem “pique” para dispensar muita HUMANIZAÇÃO a todos. O funcionamento das Casas de Apoio é a maior prova disso. Que maravilha!

Por aqui, apesar das muitas críticas que “flutuam” na cidade (por sinal, todas oriundas de um círculo vicioso, movido, vergonhosamente, por pessoas que são contra tudo, um verdadeiro “balão de ensaio” que, infelizmente, tomou conta da população) damos de frente com um serviço de qualidade muito refinado oferecido a milhares de pessoas, todos os dias. Isso tudo, graças ao surgimento de jovens lideranças que aprenderam abraçar causas e que estão à frente de tudo lá no campus de Rubião Junior. Vejam bem: não bastassem as boas intenções da cúpula administrativa da Faculdade de Medicina, “dona absoluta” desse gigantesco complexo Hospitalar – que, sempre é bom dizer, por questões políticas está ligado a Secretaria de Estado da Saúde; aliás, sempre fui contra esse “encampamento” do nosso HC, por parte do Estado, mas hoje, tenho que confessar que esse acordo firmado está sendo bom para todos – que tem no seu comando um jovem catedrático, bastante empreendedor (Doutor Pasqual Barretti); do alto nível de gerenciamento de todo o pessoal da equipe do Doutor André Luiz Balbi, atual Superintendente da casa; da ótima parceria selada com o Poder Público (impressionante o papel do atual Prefeito Mario Pardini, que não abre mão de um bom atendimento de saúde à nossa gente e que ajuda no custeio dos Pronto Socorros do município); e, muito especialmente, a atenção e o cuidado que a FAMESP, especialmente por parte do seu atual Diretor Presidente Professor Antonio Rugolo Junior, tem em relação a tudo o que ocorre no dia a dia do Hospital, ainda existem pessoas que se doam em prol do bem dessa grandiosa “Casa de Saúde” e, um desses “fenômenos” é o Deputado Milton Casquel Monti que, no “apagar das luzes” do ano passado conseguiu sensibilizar todo o pessoal do Ministério da Saúde e, mais ainda, o Presidente Michel Temer a reajustar um pouquinho o Teto do nosso HC. Glória!

Enfim, “vamo k vamo” como diz um refrão popular! Obviamente, temos em mente que este ano deixado para trás, não foi nada fácil pra ninguém, entretanto, como “gerenciador” de tudo o que norteia todos os 117 leitos que, carinhosamente são oferecidos pelo HC, através das nossas quatro “moradias” àqueles que estão em tratamento, ou a quem os acompanha, quero, com anuência dos meus trinta colegas de trabalho aqui nas Casas de Apoio, afirmar, com a maior segurança possível, que com as graças do bom Deus, em mais um ano, fomos muito importantes no auxílio à recuperação de muitos de nossos irmãos que para cá se deslocaram tentando recuperar essa preciosidade do nosso viver chamada SAÚDE. Em determinadas situações conseguimos nos transformar naquela esperança que muitas famílias imaginam encontrar num momento desesperador.

Bastante emocionado, até porque são doze anos de uma luta interminável, contra tudo e contra todos, pelo bem do PROJETO CASAS DE APOIO, encerro este meu “conto” mandando um abraço muito especial a todos os meus colegas, de dia após dia, de um trabalho árduo, desgastante e “pra” lá de sofrido, onde, às vezes, até as lágrimas (ocorridas por um ou outro fato desesperador) nos impulsionam pra frente, ou melhor, de encontro ao colo DELE, o nosso PAI. Parabéns a todos!

Com carinho idêntico cumprimento todo o pessoal da Rede de Supermercados CONFIAÇA (funcionários e dirigentes, em especial a Assistente Social Rosana Fernandes) que de um jeito muito afetuoso fez uma expressiva doação em dinheiro às Casas de Apoio. Acredite caro leitor! Cada um dos colaboradores da rede contribuiu com 1% do seu 13º salário para ser destinado a “nóis”, a APAE e a outra entidade da cidade, a BETHEL. Todas escolhidas por eles. Obrigado meus amigos! Por favor, venham nos conhecer.

Também de modo afetuoso abraço uma figura ilustre aqui da terrinha que, na última sexta-feira, “juntou” lá na nossa amada Associação Atlética Ferroviária um “punhado” de amigos para festejar o seu aniversário: o brilhante Professor de Dança de Salão Fábio Henrique Gonçalves. Parabéns, querido mestre, muita saúde e paz!

 

Rubens de Almeida – Alemão

Alemão.famesp@gmail.com

.