Saúde Mental na Comunidade: CAPS III completa 20 anos de atuação em Botucatu

O Centro atende pessoas em sofrimento psíquico

CAPS Botucatu O Centro de Atenção Psicossocial do CAIS Professor Cantídio de Moura Campos (CAPS III) completará em setembro 20 anos de atuação em Botucatu, desenvolvendo um trabalho extremamente importante com a Saúde Mental da Comunidade.

O Centro atende pessoas em sofrimento psíquico, evitando ao máximo as internações psiquiátricas, oferecendo uma proposta terapêutica alicerçada no afeto e respeitando individualidades. Atualmente são 700 pacientes de Botucatu e região em média realizando mais de 5000 procedimentos por mês.

O centro conta com equipe interdisciplinar que desenvolve ações de promoção e prevenção na comunidade. São palestras e oficinas de prevenção ao suicídio, prevenção ao Bullying e valorização da vida para crianças e adolescentes da rede municipal de Botucatu.

Participam colégios particulares, Escolas Técnicas, igrejas, Fundação Casa, projetos sociais e comunidade em geral de Botucatu e região.  Além de ações de prevenção ao Suicídio e Saúde mental na universidade em parceria com a Faculdade de Agronomia da UNESP de Botucatu.

“Embora o CAPS realize atendimentos para maiores de 18 anos na cidade de Botucatu, os profissionais se sensibilizaram para estas atividades pensando em prevenir o adoecimento desses jovens, que tem aumentado significativamente pela falta de informações e recursos disponíveis”, disse Renata Branco Gusmão, diretora do CAPS III.

Até maio deste ano o público alcançado com as palestras e oficinas ultrapassam 800 pessoas entre criança, adolescentes e adultos.

O Instituto Presbiteriano de Educação (IPÊ) foi uma das escolas preocupadas com as questões relacionadas à idade, o fácil acesso da tecnologia e pensando na formação de seus alunos, procurou o CAPS com a realização de palestras com os temas citados anteriormente. Além disso, houve uma atividade na qual os alunos confeccionaram cartazes com orientações de onde pedir ajuda e com frases de incentivo à vida.

Em uma escola da rede municipal de ensino de Botucatu, o CAPS propôs um projeto no qual alunos, educadores, pais e comunidade refletissem sobre o consumo consciente e transformassem o espaço da escola como um local de trocas (convivência, experiências e afetos).

Sendo o CAPS um importante espaço de contribuição de formação profissional e de educação, houve instituições de formação profissional que buscaram palestras para que os futuros profissionais pudessem entender quais os desafios e realidade do trabalhador em saúde mental, inclusive sendo campo de estágio para diversas áreas.

“Com isso podemos perceber que o CAPS vai muito além do cuidado do adoecimento psíquico e social, trabalha a prevenção e promoção da saúde, fornecendo ferramentas de como e quando procurar ajuda da saúde e da assistência, refletindo na formação da rede de apoio. O CAPS é um lugar onde as diferenças podem se encontrar e buscar novas formas de ser e estar no mundo”, explica Camila Sambugaro Pizoni, Terapeuta Ocupacional que atua no CAPS.

O CAPS III fica na Avenida José Ítalo Bacchi, s/n – Jardim Aeroporto, dentro do CAIS Cantídio.