Era mentira: Mulher inventou estupro para chamar atenção do marido

dra-simoneA Polícia Civil de Botucatu, através da Delegacia de Defesa da Mulher, com apoio da DIG – Delegacia de Investigações Gerais, esclareceu em menos de 24 horas o caso de estupro onde uma dona de casa disse que foi abordada por 4 homens na Vila dos Lavradores e depois estuprada em uma área rural que fica atrás do Bairro Caimã, em Botucatu.

Segundo informações da delegada Simone Alves Firmino, a dona de casa de 44 anos, passou por exames nesta quarta-feira. Enquanto isso, a polícia fez levantamento de câmeras e levantamento de informações, e ao ser ouvida na delegacia no final da tarde, a mulher contou que inventou a história. Ela justificou ter mentido sobre o estupro porque queria chamar a atenção do marido. A dona de casa está em tratamento de depressão.

“Isso caracteriza comunicação falsa de crime. Não se pode acionar nenhum órgão público, ainda mais da segurança pública dessa forma”, comentou a delegada titular da DDM – Delegacia de Defesa da Mulher.

A mulher foi ouvida e depois liberada, mas deverá responder a processo pela falsa comunicação de crime. A dona de casa não tinha passagem policial.

De acordo com a polícia, a mulher pareceu uma pessoa simples e que não tinha má intenção, mas acabou movimentando toda a rede policial por conta dessa falsa denúncia.

Relembre

A mulher de 44 anos inventou que foi estuprada depois de ser colocada à força dentro de um carro preto na Rua Gaspar Ricardo, na região da Vila dos Lavradores.

Segundo a mulher disse na ocasião, ela seguia para um posto de saúde por volta das 6h30 da manhã desta terça-feira (28), quando foi atacada pelos estupradores que a forçaram a entrar no carro, sem qualquer chance de fugir ou tentar correr. Um dos homens estava com uma faca que foi usada para a ameaçar, contou a vítima no dia do BO.

No carro, dizia ela, havia 4 homens que teriam dado um tipo de sonífero para a vítima que ficou quase desacordada. Em seguida, a mulher alegou que o estupro foi cometido em uma área rural, que a mulher disse acreditar ser perto do bairro Caimã.

Constou ainda no BO que um dos criminosos teria usado preservativo durante o estupro. Depois, a vítima disse ter sido abandonada no local e conseguiu ligar para o marido. O caso foi comunicado à polícia por volta das 19h no Plantão Policial do Bairro Alto.

O que chamou a atenção no crime e que a polícia passou a avaliar bem o caso é que a mulher havia contado antes que um dos bandidos disse na hora do estupro: “Agora você vai aprender uma lição”, parecendo se tratar de um caso de vingança. Depois a polícia descobriu que tudo era mentira.

(Fonte: Agência 14 News)