UM SÁBADO BASTANTE FESTIVO APADRINHADO PELO AMOR

O tradicional Mc Dia Feliz, uma campanha solidária promovida pelo Instituto Ronald McDonald, que acontece em todo o Brasil e que visa angariar recursos com a venda de lanches e repassá-los a unidades hospitalares que cuidam de crianças com câncer, foi realizado em nossa cidade, no último dia 30 e, mais uma vez, foi coroado de um êxito esplendoroso.

Durante todo o transcorrer do grandioso evento, que movimentou todas as cidades onde existe a franquia Mc Donald, sobrevieram diversas atrações, inclusive, no Hospital das Clínicas. Lá, o que mais chamou a atenção foi o grande número de parceiros que abraçaram essa causa apadrinhando muitos e muitos afilhados, com a compra de um saboroso Bic Mac.  

Como não poderia ser diferente, até porque, sou “arroz de festa” declarado, tive a grata satisfação de também participar de parte dessas festanças ocorridas. Ao longo do dia, estive em uma – por sinal, muito bonita e “pra” lá de emocionante – onde todos os alunos do programa de inclusão digital e social desenvolvido pela Famesp e também todos os pacientes com seus acompanhantes que estão hospedados nas Casas de Apoio (também administradas pela Fundação). Dos quase 800 lanches vendidos no dia 8 de agosto (prévia da campanha na Rádio Municipalista), mais de um terço foi ofertado para esta comemoração. Foi muito legal.

Que maravilha! Foi prazeroso demais poder ter contribuído, juntamente com os meus colegas de grupo, para o sucesso de um evento dessa relevância! Mais gostoso ainda foi trocar a costumeira folga que curto com a família no charmoso Bairro da Mina, por um dia ladeado de pessoas especiais (crianças, na maioria), numa festa fascinante, de encher os olhos e o coração!

Pena que não conseguimos desfrutar desses momentos felizes ao lado dos nossos padrinhos, quase todos comerciantes, afinal, para eles, não é nada fácil participar de festividades em dias úteis; no entanto, posso dizer sem medo de errar, que Deus, do alto de sua onipotência, bem ao seu modo, retribuirá toda a generosidade desprendida por esses valiosos cidadãos nessa verdadeira “empreitada” do bem.

Muito obrigado, queridos amigos Fernando Borgato, Beto Salomão, José Henrique Faraldo, Serginho Ortis, Zezo da Caixa Federal, Luiz Rogério Bernardo Peres, Geraldo Batista da Silva (o Geraldinho, da Aquárius), Donizeti Manzini, Marco Antonio Garcia (o Marcão do Posto Cidade Alta), Fernando Azanha, Benedito Ferrari, Sidnei Antonio da Silva (o Nei, da Lotérica Pé Quente), Paulo Sérgio Alves (o Paulinho da OP), Manoel Florêncio Neto, Juvenal Benito, Marcos Dalaqua, por nos abraçarem novamente num ato de benevolência.

Tenham absoluta certeza, caros amigos, essa nossa cumplicidade, além de ter feito a alegria de muita gente que saboreou um delicioso sanduíche acompanhado de um bolo saboroso e um copo de guaraná, ainda se transformou no expoente de uma ação que visa, unicamente, fortalecer o cuidado com as crianças que buscam, a todo custo sua recuperação.

“RAZÕES PARA AMAR BOTUCATU”

A noite da quarta-feira, dia 27/08, foi muitíssimo importante para a mídia local. Em meio à muita festa e repleto da presença de ilustres autoridades, dos mais variados segmentos da sociedade “botucuda”, aconteceu, no SHOWROOM da empresa Resiplan, o lançamento de mais uma edição da Revista ApparEnza.

A recepção se realizou magnificamente, bem a altura dos propósitos dos responsáveis pela circulação dessa revista que, podemos afirmar, sempre priorizou o retrato das maravilhas que norteiam os eventos sociais por aqui realizados.

Nesta edição, nada foi diferente. A badalada colunista Enza Grotteria Denadai, jornalista responsável pela execução da revista, optou por levar ao seu público, um trabalho um pouquinho mais ousado. Sem pressa e, principalmente, preocupada em mostrar algo que sobressaísse, ela esboçou um projeto no qual personalidades expressivas da terrinha, pudessem se manifestar em relação às belezas da nossa cidade e, mais ainda, opinar sobre nosso encantador município de Botucatu, daí, o título: “RAZÕES PARA AMAR BOTUCATU”.

Apesar de ser apenas mais um, entre os inúmeros cidadãos botucatuenses escolhidos para “abrir o coração” e marcar o nome na história da Revista, não pude comparecer neste verdadeiro encontro de personalidades. Infelizmente, problemas profissionais me impediram de abraçar a amiga Enza, entretanto, soube que a festa “arrebentou”.  Nomes como Felipe Massa, Professor José Carlos Souza Trindade (o eterno Reitor da UNESP), Doutor Paulo Buchignani, Hamilton Regis Policastro, o grande escritor Doutor Francisco Marins e muitos outros, com certeza, não só abriram o coração ao “falar” de Botucatu, como fortaleceram o intuito da amiga Enza ao mostrar, em detalhes, as grandezas do nosso município, sob os olhares dos seus filhos mais diferenciados.

Parabéns, querida Enza Denadai, por concluir de um jeito espetacular, mais um desafio nesta sua vitoriosa carreira. Como admirador de todo trabalho jornalístico onde a nossa sociedade é colocada como alvo principal e também, por ser mais um profissional dessa área de difícil atuação em todas as cidades brasileiras, não tenho outra coisa a fazer, senão, parabenizá-la por todo sucesso alcançado e reforçar, um a um todos os abraços que marcaram positivamente aquela noite festiva para você e todos os seus familiares.

Muito especialmente, nesta semana, abraço uma das maiores personalidades desta nossa querida “CIDADE DOS BONS ARES E DAS BOAS ESCOLAS” que, por sinal, honra-me com sua amizade: meu amigo Paulo Nogueira, o “bam, bam, bam” de todos os Mc Donalds da nossa região. Esse moço, grande parceiro e admirador das minhas atuações em prol do bem, sem dúvida alguma, foi a maior figura de toda a campanha do Mc Dia Feliz. Palmas, muitas palmas para ele.

Com carinho idêntico, abraço outro distinto cidadão que também me faz companhia neste nosso “mundinho” passageiro e que me proporciona um orgulho enorme em ser leitor dos meus causos aqui contados: o brilhante colunista das quintas-feiras, José Sebastião Pires Mendes.

Prezado professor, um dos maiores segredos de se bem viver neste mundo maldoso e “pra” lá de injusto (com tudo) é ser agraciado, vez ou outra, com palavras de incentivo.

Por fim, abraço carinhosamente o belo casal de amigos Professor José Carlos de Souza Trindade e a Professora Cleide Petean Trindade, leitores assíduos dos meus “contos”. Com muita alegria o meu coração recebeu elogios desses amigos com os quais convivo desde os tempos da saudosa FCMBB sobre o artigo que enfoquei o Horário Eleitoral Gratuito.

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com