NÃO EXISTE UM CAMINHO PARA A PAZ; A PAZ É O CAMINHO!

(Mahatma Gandhi)

 

Bastante profundo e “pra” lá de verdadeiros são os dizeres do título deste “conto” – dentre outras tantas frases de impacto proferidas – que marcaram os presentes no Teatro Municipal “Camilo Fernandez Dinucci”, na noite da quarta-feira que passou, por ocasião do encontro entre as forças de segurança do município e o poder público local para mostrar os caminhos que levaram Botucatu a figurar como uma das melhores cidades do Estado, no quesito SEGURANÇA, para se viver.

Muitos Delegados de Polícia de Botucatu e região, Oficiais da Polícia Militar, representantes do Corpo de Bombeiros, Polícia Ambiental, Ordem dos Advogados do Brasil – Subsecção de Botucatu, diversos investigadores, escrivães de polícia, policiais militares, guardas municipais, profissionais da mídia, secretários de governo da administração pública e um “punhado” de cidadãos comprometidos com o bem da nossa querida Botucatu, lotaram todas as dependências do nosso belo Teatro Municipal.

Tão logo foi montada a “mesa de frente” que contou com as presenças dos ilustres representantes do povo botucatuense (meus amigos João Cury Neto e Antonio Luiz Caldas Junior – prefeito e vice, respectivamente; Edinei Lázaro da Costa Carreira, Presidente do Poder Legislativo; Doutor Adjair de Campos, Secretário de Segurança e Direitos Humanos do governo municipal; Clóvis de Almeida Martins, Presidente do Conselho de Segurança – CONSEG; as autoridades máximas das três forças de segurança do município, Doutor Antonio Soares da Costa Neto, digno Delegado Seccional, Tenente Coronel PM Jorge Duarte Miguel, Comandante do 12º BPM I e Sérgio Luiz Bavia, Comandante da Guarda Civil Municipal) e também do Assessor Parlamentar da Secretaria de Estado da Segurança, Carlos Alberto Estracine, que representou o Secretário de Estado, Fernando Grela Vieira, foi dado início à solenidade.

O titular da Secretaria de Comunicação da Prefeitura Municipal, Carlos Pessoa, de maneira magistral exibiu um vídeo de pouco mais de uma hora e meia, no qual dados estatísticos apontaram a realidade vivida por 76 cidades do Estado, com mais de cem mil habitantes, em várias modalidades de crime (homicídio, roubo, lesão corporal, estupro e tentativa de homicídio), nos últimos cinco anos. Na mesma filmagem foram traçados comparativos de antes e depois da reformulação da política de segurança pública implantada pelo governo municipal atual.

Como é do conhecimento de todos, nos últimos quatro anos, nossa cidade é considerada a cidade mais segura do Estado. Três avaliações consecutivas nos proporcionaram a satisfação de saber que vivemos numa cidade com muita segurança e tranquilidade. Por aqui bandido é bandido, ninguém brinca com a polícia.

Evidentemente que essa reforma alcançou resultados, em curto prazo, bastante expressivos, dado o fato de que a administração atual vem modernizando tudo aqui na nossa hospitaleira Botucatu. Nosso alcaide frequentemente vai e vem a São Paulo “visitar” todas as Secretarias e, principalmente, o Palácio do Governo) com o intuito de inserir melhorias (em todos os níveis) em nossa cidade; no entanto, não podemos e nem devemos nos esquecer que um dos principais trunfos desse avanço, deve-se a um fato ocorrido, coincidentemente, com a implantação desse desafio: a união das nossas forças de segurança. Com certeza, essa união entre as polícias – aliás, um acontecimento inédito em todo o Brasil – trouxe e continuará trazendo frutos positivos a todos nós, botucatuenses.

Encerrada a apresentação dos dados vieram as manifestações dos componentes do “pelotão de frente”. Claro que todos demonstraram um orgulho enorme por tudo o que motivou a conquista, todavia, as palavras do Delegado Seccional, Doutor Antonio Soares da Costa Neto, do jovem Prefeito João Cury e do Comandante do 12º Batalhão de Policiamento do Interior, Tenente Coronel Jorge Duarte Miguel, certamente, foram as que mais impressionaram.

O primeiro dos três a usar a palavra foi o mestre “Marvadeza”, como é carinhosamente chamado o Delegado Seccional. À sua maneira, ele logo questionou a notícia da época sobre a explosão da DISE. Segundo ele não relataram adequadamente os fatos. Disse dos problemas que “herdou” quando assumiu a Seccional mostrando, inclusive, dados alarmantes e inadmissíveis sobre o tema, na ocasião; com muita naturalidade “notou” a presença de alguns “jacarés” no recinto (aquelas “celebridades” que torcem sempre contra tudo); valorizou (a meu ver, com muita justiça) todos os seus colegas de trabalho; enalteceu a boa convivência entre policiais civis e militares nas delegacias, fato que não era comum em tempos passados e finalizou sua oratória atribuindo “maravilhas” ao seu amigo e “irmão” Major PM José Semensatti Junior, seu maior aliado na construção dessa harmonia existente entre as tais forças.

 Em seguida, o Tenente Coronel Jorge Duarte Miguel, com um discurso simples, porém, esboçado em cima da dura realidade que norteia toda a sua corporação cotidianamente, eior, com quem dividaho e finalizou dizendo om e "upados por nossos representantes,chamou a atenção dos presentes. O comandante de todos os militares do nosso Batalhão contou alguns “causos” que levaram à prisão alguns bandidos; falou da alegria em comandar um grupo de policiais numa cidade progressista como Botucatu; repudiou, com elegância, a postura inadequada de um ex-comandante do 12º Batalhão que apreciava muito “aparecer na foto” e mais, falou em se aposentar e vir morar com a família por aqui e, como os demais comandantes, não poupou elogios aos seus subordinados.

“Bão”, aí chegou a vez do Prefeito, João Cury Neto, “subir ao palco”. Como sempre, o Chefe do Executivo, demonstrou uma enorme tranquilidade na arte de usar o microfone, esbanjou competência e conhecimento de causa. Depois de citar muitas das conquistas que o município obteve nos últimos anos, e orgulhoso com o “astral” que a cidade mantém, já há algum tempo, especialmente na dita área, não poupou elogios aos comandantes das três corporações e de outros órgãos como o CONSEG e o pessoal da OAB (também de maneira justa, louvou a conduta do Presidente, Clóvis de Almeida Martins) e concluiu seu discurso  com um cordial cumprimento a todos os profissionais que “fizeram a diferença” no sucesso dessa importante referência.

 Aliás, caro prefeito, de fato, o nosso querido e rico Brasil, só vai ser respeitado e prosseguirá sem as malfadadas barganhas que, infelizmente, são constantes em todos os lugares, em especial, naqueles ocupados por nossos representantes, no dia em que entendermos que cada um de nós temos que fazer a nossa parte, ou melhor, quando “o meu problema tiver a ver com o seu e o seu com o meu”. Só assim seremos grandes.

Os organizadores do evento – por sinal, um encontro de suma importância para todos nós que almejamos viver com segurança, também ofereceram algumas homenagens. Foram entregues aos comandantes das três corporações um CERTIFICADO DE RECONHECIMENTO, pelos bons serviços prestados à população.

A primeira homenagem foi feita ao Doutor Adjar de Campos, Secretário de Segurança, por uma senhora (Rosimeire Barreto) que teve o seu celular roubado na Vila dos Lavradores e que acabou recuperado numa ação da Guarda Municipal, minutos após o roubo ser consumado. A segunda, outra senhora (Paula Cristina), vinda de Portugal, somente para premiar o Doutor Antonio Soares da Costa Neto e seus comandados que também, em pouco tempo, elucidaram um bárbaro crime cometido na cidade e, por fim, o empresário Donizeti Manzini, o moço da COHAB I, abraçou o Tenente Coronel Jorge Duarte Miguel, entregando-lhe a significativa honraria.

É bom dizer que este prêmio é decorrente da prisão de alguns bandidos que assaltaram a residência dos familiares do Doutor Marcos Fernando Barbim Stipp, um conceituado advogado “botucudo” que, por motivos profissionais, não esteve presente no evento, mas que teve a sua manifestação (uma carta) lida (na íntegra) no ato da entrega da condecoração.

Essa grandiosa “prestação de contas” foi encerrada com “chave de ouro”. O Prefeito João Cury passou às mãos do Presidente do Poder Legislativo Botucatuense, vereador Edinei Carreira, o Projeto da municipalidade que visa aumentar os valores da ATIVIDADE DELEGADA. O nobre alcaide também prometeu dar uma atenção especial aos policiais civis que atuam no município. Não faltaram palmas naquele instante.

Nada melhor do que um “gancho” como este para parabenizar os meus afilhados Fernandinho Franco Pagnin (filho da minha querida amiga Elisa Franco Pagnin) e Agnes Juliana Spadotto (filha do casal Leonilda e João Roberto Spadotto) que disseram SIM, um ao outro na Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima, na noite do último sábado (06/09).

Queridos afilhados, que ELE, o Todo Poderoso lhes oferte uma vida cheia de coisas maravilhosas e que jamais falte em seus lares, amor, felicidade, compreensão, equilíbrio, lealdade, enfim tudo (tudo mesmo) o que nos proporciona aquela satisfação em viver bem. Parabéns, parabéns e parabéns.

Por fim, envio o um carinhoso abraço a quatro das maiores autoridades policiais de toda a nossa região que prestigiaram esse importante encontro que, sem dúvida alguma, transformou-se na “bola da vez” desta semana aqui na terrinha: meus amigos Doutores Paulo Buchignani e Carlos Antonio Himprota Julião Filho (ambos Delegado da DISE), o queridíssimo Delegado Titular da DIG, Doutor Celso Olindo e o também Delegado da DIG Doutor Geraldo Franco. 

 

Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com