CONJUNTO AQUÁTICO DE PISCINAS TÉRMICAS É ENTREGUE AOS ASSOCIADOS DO “TRICOLOR DA BAIXADA”

A noite da segunda-feira (09/11), com certeza irá rechear, ainda mais, a bonita história da nossa querida Associação Atlética Ferroviária. Naquela oportunidade todos os Conselheiros do Clube (Deliberativos e fiscais), bem como os integrantes desse belo “time” da diretoria executiva, comandada pelo dinâmico e competente Presidente João Francisco Chávari, em grande estilo, entregaram aos seus associados, o Conjunto Aquático de Piscinas Térmicas, todinho remodelado. Por sinal, uma reforma que custou a “bagatela” de um milhão e meio de reais.

Foi uma festança concorrida e encantadora, afinal, um “montão” de autoridades da terrinha – entre elas, o nosso alcaide João Cury Neto; André Rogério “Curumim” Barboza, Presidente do Poder Legislativo Botucatuense; Antonio Carlos Pereira, Secretário de Esportes do Município; meu amigo de longa data, José Massa; o “santista de carteirinha” Cláudio Regina; Fernandinho Cury, nosso Deputado Estadual, entre outros – e diversos colegas profissionais da mídia local que se somaram aos sócios presentes e grande parte dos funcionários do clube transformando aquela simples solenidade de entrega de um patrimônio associativo, num evento marcante e inesquecível.

Exatamente como ocorre em cerimônias desse tipo, muita gente importante, que, de um ou outro modo, contribuíram para que aquela data fosse festejada, fizeram uso da palavra e todas, indistintamente, reconheceram no seu “falar”, a grandiosidade do famoso “TRICOLOR DA BAIXADA”.

Como não poderia ser diferente, o primeiro orador a usar o microfone foi o grande Presidente João Chávari, um “tricolino” que, lá atrás, com a renuncia do Ex-Presidente, Doutor Domingos Corvino e a sua diretoria, foi chamado pelo Conselho Deliberativo do Clube, para um MANDATO TAMPÃO, como Presidente e que, posteriormente, acabou sendo “dono dos votos” dos associados em quatro eleições ocorridas no clube.

Com muita simplicidade – aliás, uma qualidade que acompanha todo cidadão competente e do bem – o máximo mandatário do Tricolor Botucatuense mostrou um orgulho enorme em cumprir mais uma das promessas que fez ao longo da última campanha, entregando esse “baita” empreendimento. Rasgou elogios aos seus colegas de diretoria e aos, pouco mais de sessenta funcionários do clube (quase todos presentes) e, por fim, agradeceu publicamente a compreensão dos Conselhos que deliberam e fiscalizam o dia a dia do clube.

Outro ilustre cidadão que também deixou a sua mensagem aos presentes foi o Prefeito João Cury Neto. Como sempre acontece nas suas explanações, o Chefe do Executivo “Botucudo” que, inclusive, na noite seguinte, lá na nossa “veterana” da Avenida Dom Lúcio, anunciou o início de um pacote de obras de Pavimentação na cidade, orçado em vinte milhões de reais (voltarei a este assunto) “arrebentou”. O “home” é bom mesmo de oratória!

Mesmo acostumado com todo tipo de desafios no que tange a realização de obras, afinal, nossa hospitaleira e acolhedora “CIDADE DOS BONS ARES E DAS BOAS ESCOLAS”, simplesmente “explodiu”, nos quesitos crescimento e desenvolvimento nos últimos seis anos, o outro JOÃO (o Cury), ficou maravilhado com o vulto da obra e, mais admirado ainda, quando soube que tudo aquilo já está totalmente pago. O jovem representante do povo botucatuense ainda “passeou” pelo clube conhecendo outras dependências, tais como o complexo que “abriga” a nossa ACADEMIA.

A palavra também foi ofertada a Coordenadora do Departamento de Esportes, Andréia Fernandes Henrique. Com muita simplicidade a moça que cuida (e bem) de tudo no clube fez questão de parabenizar o Presidente João Chávari e seus companheiros de equipe, e não se esqueceu de valorizar a dedicação contínua de todos os seus colegas de serviço.

Outro ponto emocionante do “encontro” se deu por conta do reconhecimento feito a quatro SÓCIOS BENEMÉRITOS presentes àquela solenidade e que também ocuparam cargos diretivos em diretorias anteriores: Doutor Newton Colenci, Olavo Benedito Guerreiro, Rubens Galvani e Doutor René Alves de Almeida.

Pouca gente da comunidade associativa tricolor sabe que, lá atrás, nos anos 70, logo após a extinção do futebol profissional da vida do clube, o saudoso e inesquecível radialista Doutor Plínio Paganini (indiscutivelmente, o maior responsável pela Ferroviária ser essa potência que é), “juntou” alguns amigos com o objetivo de transformar o nosso tricolor, numa autêntica potência poli esportiva. Só para termos uma noção do tamanho do desafio, esses senhores – que, graças a Deus, ainda estão entre nós – tiveram a coragem de hipotecar suas moradias, em troca de empréstimos bancários que serviriam para quitar dívidas antigas e dar aquela “alavancada” no arrojado projeto que esboçaram para o clube.

O tempo passou, tanto que os meus dezenove anos também ficaram para trás; no entanto, temos que acreditar que esse “passar dos anos” fez muito bem para a nossa Associação Atlética Ferroviária. Hoje, sem dúvida alguma, podemos afirmar que o querido e amado “tricolor da baixada” é um dos clubes mais progressistas de todo o estado de São Paulo.

O meu saudoso amigo Plínio Paganini, por onde estiver, com certeza, está orgulhoso do trabalho que não pára de ser executado lá na baixada e, mais feliz ainda, com o comprometimento da atual diretoria, em especial do nosso comandante João Francisco Chávari. Parabéns por mais esta conquista, associado da Associação Atlética Ferroviária!

Envio o meu fraternal abraço desta semana a quatro leitores assíduos dos meus "causos": Doutores Daniel Parente, Guilherme Ferreira da Silveira e o Mestre dos Mestres Professor Doutor Geová de Barros Silva, um amigo que conquistei nos tempos da saudosa FCMBB – Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu – e, o grande ex-unespiano Sérgio Gshi, uma figura maiúscula da nossa sociedade, com quem prazerosamente, convivi por alguns anos, profissionalmente, lá no nosso Hospital das Clínicas.

 

   Rubens de Almeida – Alemão

alemao.famesp@gmail.com