BOTUCATU, A MAIS NOVA CASA DA LEITURA.

Por sete dias consecutivos, a nossa querida Botucatu se transformou na mais nova cidade da leitura de todo o Estado de São Paulo. De 12 a 18 de setembro, o Ginásio de Esportes da Associação Atlética Ferroviária foi palco da 10ª Edição da Feira do Livro, um evento tradicional, organizado pela Secretaria de Educação do Município e que neste ano teve a participação da Secretaria da Cultura e da Sociedade Amigos das Bibliotecas.

Foram dias de muita festa lá pelos lados da “baixada”, uma vez que, os organizadores desta promoção, trouxeram para abrilhantar este acontecimento marcante para nós, botucatuenses, nada menos que o “paizão” da Turma da Mônica, o escritor Maurício de Souza, o descobridor do “dentucinho” Ronaldinho Gaúcho.

Uma imensidão de crianças tomou conta das dependências do Ginásio “José Maria Rodrigues Alves” em todos os dias. Se não bastasse a fartura de livros mostrada aos presentes, uma grande justificativa para todo o brilho conquistado por esta realização em todos os anos, as bonitas participações de Bandas e Fanfarras de colégios da terrinha, uma grande realização de Shows musicais, inclusive com uma brilhante apresentação de uma dupla de cantores mirins (Anderson e Alison) que “arrebentaram” cantando somente música raiz e, algumas “badaladas” peças teatrais, também infantis, fortaleceram, ainda mais, o sucesso dessa realização que já está no seu décimo ano.

Obviamente que muita gente importante da cidade esteve prestigiando essa autêntica festa da nossa gurizada. Além dos secretários do governo municipal envolvidos diretamente na execução deste projeto, outros tantos colaboradores do “time” do menino João Cury e demais autoridades municipais, marcaram presença, um ou outro dia, por lá, dentre os quais, o Secretário de Descentralização, João Carlos Figueiroa; aliás, esse grande historiador, peça importante no projeto social desenvolvido pelo Grupo de Amigos Voluntários, juntamente com os também “contadores de causos”, Davi Devidé e Moacir Bernardo, foram flagrados, por diversas vezes, agitando aquela linda festança.

Outro ponto de destaque nesta maiúscula iniciativa da nossa municipalidade, afinal, é na criança que temos o dever de investir (fato raro envolvendo governantes de muitas localidades brasileiras) foi a participação direta do pessoal que tem a difícil missão de cuidar das crianças do sofrido Distrito de Vitoriana. Como todos sabem, o Colégio “Raimundo Cintra”, muito bem dirigido pelo Professor Alexandre César Eburneo, há anos, vem executando com seus alunos, o programa EDUCAR – TE. Este projeto visa, unicamente, conscientizar a criançada, não só na área pedagógica, mas, em cidadania. Com muita alegria soube que esses educadores estão prestes a montar uma orquestra de violeiros mirins com alunos da própria escola.

Para satisfação de todos que compõem esse grupo que, a todo custo, tenta levar adiante esse importante intento, a organização do evento reservou um espaço no clube para que um dos maiores colaboradores desta escola (o senhor Nelson Aparecido Lopes de Oliveira, o “Tio Nerso”) pudesse mostrar algumas belezas do seu famoso Museu localizado lá no Bairro da Mina.
Claro que a exposição de peças antigas (equipamentos ferroviários da extinta Estrada de Ferro Sorocabana, Violas, Vitrolas, Gramofones, Retratos dos mais variados, discos de diversos cantores, etc) chamou a atenção de todos, entretanto, as histórias contadas pelo querido “Tio Nerso” (também homenageado com seu “retrato” no Livro da Turma da Mônica) é que fizeram a diferença.

Parabéns a todos que direta ou indiretamente estiveram “juntos” na realização desta vitoriosa edição da sempre bem vinda “Feira do Livro” que, diga-se, trouxe ? nossa criançada, além de muita alegria, muitos frutos e uma enorme esperança de um amanhã mais puro e saudável, bem parecido com as historinhas contadas no livro (TURMA DA MÔNICA) distribuído a perto de 15 mil crianças.

Tive a honra de receber um deles, autografado por um dos personagens envolvidos nas histórias contadas pelo “mestre” Maurício de Souza, meu querido amigo Nelson Aparecido Lopes de Oliveira.

Parabéns, grande companheiro “Tio Nerso”, pela brilhante homenagem recebida e, mais ainda, por reforçar com seus “livros” de um passado que, infelizmente, ficou para trás, uma história viva ? s nossas crianças.
Meu carinhoso abraço desta semana é dedicado especialmente a uma pessoa que me acompanha dia após dia, por este mundo injusto da pobreza e da miséria, leitor assíduo da minha coluna semanal e que, na última terça-feira, acabou eleito vice-presidente da Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar: meu particular amigo e colega de trabalho na FAMESP, Doutor Antonio Rúgulo Junior.

Como na vida nem tudo está voltado para a alegria, eis que, mais uma vez, nos deparamos com uma notícia trágica e indigesta, que nos deixou profundamente entristecidos na manhã da última quarta-feira: a morte de um amigo com quem, juntos, construímos uma bonita história de vida, o radialista Elias Francisco Ferreira.

Aproveito toda a pureza de uma festa voltada totalmente ? s crianças, para também abraçar carinhosamente (em forma de homenagem póstuma) este grande nome da radiofonia botucatuense.

{n}Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com