Trabalho do Hospital Amaral Carvalho é premiado em congresso internacional

 

O serviço de Transplante de Medula Óssea (TMO) do Hospital Amaral Carvalho (HAC), o mais produtivo do Brasil, é reconhecido pelas ações que desenvolve além da assistência ao paciente, como a manutenção de laboratórios de alta complexidade e a administração de dados estatísticos. No mês passado, o centro teve trabalho premiado em congresso nos EUA.

Para oferecer atendimento de qualidade a pessoas de todos os estados brasileiros, o TMO do HAC promove melhorias contínuas em seus processos, apresentando os resultados em diversos eventos científicos. Uma das participações de destaque ocorreu entre os dias 21 e 25 de fevereiro, quando o analista de dados Anderson Simioni representou a equipe no encontro anual da Associação Americana de TMO e do Centro Internacional de Pesquisa de Sangue e Transplantes de Medula Óssea, em Salt Lake City.
Foram quatro trabalhos apresentados, três em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein e o Hospital das Clínicas de Curitiba, e um exclusivo da instituição, reconhecido como o melhor na categoria “Abstract” (resumo). “Falei de um procedimento que adotamos no início do ano passado, da utilização de etiquetas nos prontuários que padronizam as informações e facilitam o gerenciamento de dados”, explicou o rapaz.

De acordo com Anderson, o prêmio foi um incentivo para a continuidade na ampliação do serviço. “Não há satisfação maior do que ver o interesse de outros hospitais pelas atividades do HAC. A análise de dados é aliada importante para a tomada de decisões e dimensionamento do serviço. Sempre fizemos esse tipo de registro, mas nunca teve tanta evidência, e nos tornamos modelo nesse aspecto também: vários profissionais já fizeram treinamento aqui.”
Neste mês, o TMO celebrou também um marco inédito no País: a realização do procedimento de número 3 mil, mais um motivo de orgulho para a equipe jauense que atua há mais de 20 anos na área e se tornou referência no assunto.