Atenção para o golpe: mulher tem celular clonado e registra prejuízo em Botucatu

Conta fraudada foi o trampolim para os criminosos agirem contra a vítima em Botucatu

Uma mulher foi vítima em Botucatu de um golpe que causou enorme prejuízo. Andressa Keller Nogueira teve sua conta de celular clonada e a partir disso os criminosos tiveram acesso ao celular, consequentemente contas bancárias e senha.

Tudo começou na última quinta-feira, dia 21, quando a vítima recebeu um telefonema de sua mãe, avisando que sua conta no WhatsApp estava pedindo transferências de dinheiro. Quando a vítima foi entrar no aplicativo, notou que o mesmo estava desinstalado de seu aparelho.

“Fui então ao Facebook para avisar aos meus contatos sobre o que pensei ser uma clonagem. Também liguei na minha operadora de telefone (vivo) e fiz um B.O eletrônico sobre essa possível clonagem do meu número”, disse Andressa ao Acontece Botucatu.

Logo após o ocorrido ela soube que um amigo havia realizado transferências (via PIX) ao solicitante do WhatsApp, totalizando R$ 15 mil.

“Fiquei totalmente abalada e transtornada coma situação. Meu número fraudado ficou ativo até por volta das 19h00 do dia 21, pedindo dinheiro. Então liguei novamente na Vivo e o atendente me informou que o número de telefone que eu estava informando não estava em meu nome e que meu CPF literalmente não existia para a empresa. Pedi que a atendente me informasse quem era então o proprietário da linha, pois achei um absurdo a situação, visto que dia 18 deste mês havia sido cobrado em minha conta o valor referente ao meu plano. A atendente, extremamente grossa, insinuou ainda que eu estava querendo cometer uma fraude. Ao fim de tudo fui orientada a ir em uma loja física”, relatou.

Andressa contou que foi até uma loja em Botucatu, mas diante da impossibilidade de resolução do problema, foi orientada a se deslocar até Bauru, onde no sábado, dia 23, foi constatada uma fraude em seu número. Segundo conta a vítima, o plano foi alterado na operadora, via central de atendimento por telefone, passando de um plano pós-pago para um pré-pago.

No mesmo dia, por volta de 19h00, foi realizada em uma loja física da operadora em outra cidade a transferência da linha para titularidade diferente, em um novo chip da empresa de telefonia.

“Minha mãe me pediu para conferir se não haviam invadido nenhuma de minhas contas. Foi quando percebi que haviam feito, através de um PIX de meu aplicativo da Caixa Econômica, a transferência de todo meu dinheiro, mais o limite de cheque especial dessa conta, no valor de R$ 3570,00, no dia 21. Eu com o transtorno do prejuízo causado ao meu amigo e imaginando que seria a fraude apenas de meu número de telefone, não lembrei de no dia conferir minhas contas”, lamentou a vítima.

Ela explica que mais pessoas iriam depositar valores, mas por algum imprevisto não conseguiram. O prejuízo do amigo, que transferiu R$ 15 mil, não pode ser recuperado pelo banco.

“Meu amigo foi ao banco dele e infelizmente foi informado que não há nada que o banco possa fazer, por se tratar de um PIX, nem bloquear a transação seria possível, pois o envio a conta é imediato e não há nenhum protocolo de segurança para esse meio de transferência, segundo eles. Então acho que seria de grande utilidade informar a população sobre esse horror ao qual estamos sujeitos. Pensamos que esses crimes estão distantes, mas aconteceu aqui mesmo, com moradores de nossa cidade. E o que mais me preocupa, é que eu nunca passei senha, não cliquei em nenhum link estranho, nem nada disso”, finalizou Andressa.

Um boletim de ocorrência foi realizado via internet no mesmo dia da percepção do crime, relatando a possível clonagem do número e solicitação de dinheiro via WhatsApp, com complemento dos fatos e crime de estelionato. A Polícia Civil deve investigar o caso e os crimes cometidos.

Familiares e amigos criaram um link de arrecadação, conhecido como ‘vaquinha online’ para tentar amenizar os prejuízos das vítimas. o link é: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/o-golpe-do-whatsapp-esta-mais-perto-do-que-imaginamos-nos-ajude

Andressa também colocou o assunto em sua conta no Facebook, se colocando à disposição para tirar dúvidas e evitar mais golpes. O endereço é https://www.facebook.com/andressa.keller.35

 

Veja também no Acontece Botucatu 

Golpes da internet já fizeram mais de trinta vítimas só em 2021 em Botucatu