XVII Congresso Brasileiro da Mandioca terá palestrantes da Unesp

Com promoção da Sociedade Brasileira de Mandioca (SBM), realização da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (SEDAP), juntamente com a Corporación CLAYUCA, o XVII Congresso Brasileiro da Mandioca será realizado no período de 12 a 16 de março de 2018, no Hangar Centro de Convenções da Amazônia, em Belém (PA).

A Unesp estará presente no evento, com as palestras: “Mecanização das operações agrícolas: uma necessidade atual”, a ser proferida pelo professor Kleber Pereira Lanças, do Departamento de Engenharia Rural da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp, câmpus de Botucatu; “Avanços tecnológicos para o uso integral da mandioca”, com Magali Leonel, do Centro de Raízes e Amidos Tropicais da Unesp (Cerat)  e  “Nutrição mineral e adubação na cultura da mandioca”, com Adalton Mazetti Fernandes (Cerat).

Dois doutores em Energia na Agricultura pela FCA, sob a orientação do professor Kleber Lanças, também ministrarão palestras no evento: Ronilson de Souza Santos professor da Faculdade de Engenharia Agronômica da Universidade Federal do Pará aborda “Desempenho e custos operacionais dos sistemas de colheita” e Alberto Kazushi Nagaoka, hoje docente da Universidade Federal de Santa Catarina trata de “Plantio mecanizado da mandioca: disponibilidade de máquinas e aspectos relevantes”.

Relevancia

Considerando a importância do cultivo da mandioca também para os países da América Latina e região do Caribe, decidiu-se promover juntamente com o XVII Congresso Brasileiro de Mandioca, o II Congresso Latino-Americano e Caribenho de Mandioca.

Os eventos constituem o principal fórum de integração dos agentes da cadeia produtiva da mandioca, representados por instituições de ensino, pesquisa, fomento, assistência técnica e extensão, defesa vegetal, produtores agrícolas e empresários. São também fortes oportunidades para apresentação de inovações geradas no setor de máquinas e equipamentos, bem como para levantamento e prospecção de novas demandas de interesse.

Dos temas a serem discutidos em ambos os eventos, destacam-se aqueles relacionados à cadeia produtiva da mandioca, os quais perpassam desde o aproveitamento da raiz para alimentos funcionais, práticas culturais, alta gastronomia, importância para a segurança alimentar, políticas públicas, mercados alternativos, até a sua contribuição para redução de impactos ambientais. O aspecto científico do Congresso se completa com a apresentação de trabalhos científicos em grupos de trabalho e em formato de pôsteres.

Dessa maneira, o XVII Congresso Brasileiro da Mandioca e o II Congresso Latino-Americano e Caribenho de Mandioca oportunizarão a troca de experiências e difusão de tecnologias, melhorando toda a cadeia produtiva da mandioca, tanto de mesa (alimentação humana e animal), como de indústria (farinha e fécula).

Mais informações, programação completa e inscrições aqui.

Assessoria de imprensa