SALVE, SALVE, A NOSSA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA FERROVIÁRIA!

Eta vidinha danada, né! O tal “relógio do tempo” não para mesmo! Desta vez, quem festejou mais um ano de vida foi a nossa querida Associação Atlética Ferroviária (aquele “baita” time de futebol que marcou época nos anos 60 e que, com as graças de Deus e de um “punhado” de esportistas botucatuenses, entre eles o saudoso Doutor Plínio Paganini, transformou-se na maior potência poliesportiva de todo o nosso Estado).

A AAF festejou, na última quarta-feira (03/05), 78 anos de profícua existência.
Quanta satisfação poder falar, num momento tão especial, de um clube que, lá atrás, galgou sua trajetória com dinamismo e comprometimento de esportistas diferenciados, como o Doutor Eduardo Guedes Casemiro, Ângelo Lelis Cavalante, Nicolau Mercadante, José Batista Geraldo, René Alves de Almeida, Olavo Benedito Guerreiro, Rubens Galvani, Domingos Corvino, Newton Colenci (alguns deles chegaram a hipotecar os seus patrimônios com o intuito de pagar as muitas dívidas que o clube tinha na época) e que, ao lado do grande Patriarca Plínio Paganini, esboçaram um projeto voltado, tão somente, ao crescimento desta bela estrutura que hoje ostenta.

Claro que o programa traçado calhou muito bem, tanto que a partir daquela data, tudo mudou no tradicional “clube da baixada”; aliás, o arrojado projeto, não só sanou as gravíssimas pendências financeiras que o clube tinha com os seus credores, como deu avanços a um amanhã bastante vitorioso que o clube coroou na última década. Acredite, nos dias atuais, o nosso “tricolor botucatuense” é, sem dúvidas, o maior e mais completo clube social e esportivo de todo o Estado de São Paulo e, o mais importante, é uma das poucas agremiações sociais e esportivas que tem as suas finanças em ordem.

Como “botucudo” nato e, mais ainda, um cidadão que sempre “direcionou” o seu lado esportivo lá pelos lados da “baixada”, tendo, inclusive, o privilégio de conviver, dia após dia, por muitos anos, com esse fenômeno chamado Plínio Paganini, sinto-me no dever de mostrar, principalmente a você que me acompanha semanalmente, um pouquinho dessa bonita história que o tricolor construiu nesses 78 anos de vida “bem vivida”.

Evidentemente que não tenho subsídios para tanto, mas com muita alegria me proponho a “falar” um pouquinho do momento atual que essa “associação” referenciada em toda a nossa região, está oferecendo àqueles que acreditaram no projeto planejado lá atrás e, principalmente, os compromissos assumidos há nove anos pelo atual presidente João Francisco Chávari (e seus colegas de diretoria) que, com graças de Deus, estão indo de “vento em popa” até hoje.

Orgulho-me de fazer parte deste grupo de “administradores” que “faz acontecer”! Que satisfação saber que a nossa querida e conceituada AAF continua investindo no seu crescimento patrimonial (igualzinho o que pregava o “paizão” Plínio Paganini) e não tem nenhuma pendência financeira com bancos ou instituições financeiras!

É uma glória saber que, mesmo nesse “mundinho” de medíocres onde a corrupção “rola solta” e cidadãos descompromissados com o mundo do bem vivem em função de falcatruas, “nóis tamo muito bem”. Somente nos dois últimos anos (sem nenhum tipo de “desvio” de recursos) investimos mais de três milhões de reais, na academia e na piscina térmica e, neste ano, investiremos um milhão e trezentos mil reais, na construção de salas esportivas.

Aliás, o Conselho Fiscal da Ferroviária, não dá moleza, fiscaliza tudo! Com a palavra um cidadão “pra” lá de respeitado, que também construiu uma bonita história profissional no respeitável Banco SUDAMERIS, José Augusto Celestrim Flores. Esse moço, com respaldo de outros “ferroviários” íntegros (Theofanes Martineli, José Carlos Murback, José Carlos Romão, Celso Laposte, Vivente Honorato de Moraes Filho e Adelino “Ciborg” Manuel de Faria) tem essa missão e, a faz com muito rigor.

Nesta semana acontecerão inúmeras festividades em todas as dependências do clube, inclusive, no dia 13, sábado, à noite, haverá uma grandiosa seresta, do tipo jantar dançante, no ginásio II do clube, como parte dos festejos de aniversário do clube e em homenagem às mães; no dia 27, no ginásio de esportes “José Maria Rodrigues Alves”, a partir das 20 horas, o grande show com o fantástico Grupo Musical “ROUPA NOVA”.

Este evento tão aguardado pela nossa gente, faz parte das comemorações de mais um aniversário da tradicional Rádio Municipalista de Botucatu. Outras atrações esportivas também farão parte do “cardápio” oferecido pela atual diretoria aos associados, em especial às crianças que frequentam as escolinhas, como o festival de Natação que acontecerá na manhã do dia 7 de maio. Já, no dia 21 será realizado a 16ª edição do PASSEIO CICLÍSTICO.

Parabéns, querida Associação Atlética Ferroviária pelos seus 78 anos de uma vida que, sem dúvida alguma, vem fazendo a alegria de um “punhado” de ferroviários “botucudos”. Parabéns, grande Presidente João Francisco Chávari por dar, juntamente com os seus colegas de Diretoria e dos Conselhos Deliberativo e Fiscal, continuidade ao arrojado e ambicioso projeto elaborado, com muito cuidado, pelo eterno Prefeito de Botucatu Plínio Paganini e seus colaboradores, no final da década de 1970.

Bastante orgulhoso, abraço, carinhosamente, um homem público dos bons, meu amigo Vereador Laudo Gomes da Silva, o Sargento Laudo. Esta valiosa promessa da política interiorana utilizou a Tribuna da Câmara, na noite do último 24 de abril, para repudiar a conduta esdrúxula e arcaica do ilustre senhor Júlio César Fernandes Neves, num canal de televisão da região e também da equipe de reportagens desse veículo de comunicação.
Esse cidadão, ora ocupando o cargo de OUVIDOR da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (“to” sentindo uma aposentadoria abraçando-o em breve), não pensou duas vezes em tentar “jogar no lixo” o nome de alguns profissionais comandantes das nossas forças de seguranças.

Acho que este senhor perdeu uma oportunidade de ouro para contribuir com a própria Secretaria de Segurança Pública a que está lotado; ao invés de “aparecer na telinha”, deveria fazer uma visita aos comandos das instituições da área de segurança aqui da terrinha (Polícias Civil e Militar e também da Guarda Municipal) e levar, ao digno Secretário de Estado da Segurança Pública, Doutor Magno Alves Barboza Filho, ou até mesmo ao ilustre Governador do Estado, Doutor Geraldo Alckimim, os segredos que fazem com que a nossa querida “CIDADE DOS BONS ARES E DAS BOAS ESCOLAS”, há nove anos consecutivos, seja considerada a cidade, com menos de 200 mil habitantes, mais segura para se viver bem e com segurança. Profundamente lamentável!
Rubens de Almeida – Alemão
alemao.famesp@gmail.com