Promotor pede bloqueio de até R$ 5,4 bilhões de Alckmin, Goldman e outros 28 em caso do Rodoanel

Obra do Rodoanel: Ação pede o bloqueio de bens dos acusados no valor de R$ 5,4 bilhões

Rodoanel bloqueio O Ministério Público de São Paulo ajuizou uma ação civil pública de improbidade administrativa contra 30 pessoas e três empresas por irregularidades na licitação para construção do trecho leste do Rodoanel, o anel rodoviário de 176 quilômetros de extensão que circunda a região central da Grande São Paulo. A ação pede o bloqueio de bens dos acusados no valor de R$ 5,4 bilhões.

Entre os apontados como responsáveis pelos prejuízos causados pelas falhas na concorrência estão os ex-governadores Geraldo Alckmin e Alberto Goldman, que estavam à frente do Executivo de São Paulo entre 2010 e 2011, período em que, segundo a investigação, ocorreram os fatos.

Segundo o inquérito da promotoria de Patrimônio Público e Social, os órgãos do governo estadual selecionaram uma proposta sem sustentabilidade econômica para a construção do trecho leste e exploração do trecho sul do Rodoanel.

No texto da ação, o promotor Marcelo Milani afirma que a concessionária Spmar, vencedora da concorrência, apresentou uma proposta que não permitia a execução do contrato.

Agência Brasil