Projeto da Enfermagem da FMB é premiado em evento internacional

A professora Marla Andreia Garcia de Avila, do Departamento de Enfermagem da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB-Unesp), participou, entre os dias 18 e 21 de junho, em Salzburg, na Áustria, da 30ª Reunião Anual da Sociedade Europeia de Terapia Intensiva Pediátrica e Neonatal (ESPNIC) –  30th Annual Meeting of the European Society of Paediatric and Neonatal Intensive Care.

Na ocasião, a docente foi premiada com a apresentação da tradução da cartilha “O diário de Laura” para a língua espanhola, que ocorreu em 2018, durante intercâmbio de Karen Negrão Moreira, ainda aluna de graduação do curso de enfermagem, realizado na Universidade de Santiago de Compostela, Espanha, e subsidiado pela Unesp (Assessoria de Relações Exteriores – Arex).

O projeto foi laureado na categoria de “Melhor apresentação oral na temática Enfermagem Pediátrica”. De acordo com a docente da FMB, “é a segunda vez consecutiva que o grupo é premiado no evento, destacando a importância da construção de materiais educativos lúdicos bem como a visibilidade das pesquisas realizadas por uma equipe multidisciplinar da Faculdade (enfermeiro e médico)”.

O projeto é assinado pelas alunas de pós-graduação em enfermagem Karen Negrão Moreira e Paloma de Aro Jorge Tavares e pelos docentes Marla Andreia Garcia de Avila (orientadora), Raquel Rodríguez González (Universidade de Santiago de Compostela),  Pedro Tadao Hamamoto Filho (Departamento de Neurologia, Psicologia e Psiquiatria), Ilda de Godoy (departamento de Enfermagem), e Ana Silvia Sartori Barraviera Seabra Ferreira (coordenadora do Núcleo de Educação a Distância e Tecnologias da Informação em Saúde – NEAD.TIS).

Sobre “O diário de Laura”

Trata-se de uma cartilha educativa para pais e crianças com hidrocefalia que descreve de modo informal e na perspectiva do paciente a experiência de ter hidrocefalia. A cartilha aborda em especial o tratamento cirúrgico, a derivação ventrículo-peritoneal, mais conhecido por DVP. Além disso, destaca o papel dos profissionais da saúde e orienta os familiares sobre a necessidade de reconhecimento precoce dos sintomas de algum problema com o funcionamento da DVP. Atualmente, os pacientes atendidos no serviço do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) recebem gratuitamente o material educativo.