Presidente da Embraer diz estar otimista sobre acordo com a Boeing

O presidente da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva, afirmou nesta quarta-feira, 4, que está otimista com um possível acordo com a Boeing. “Existe um desafio de atender aos requisitos de todas as partes, mas estou otimista”, comentou a jornalistas após evento da empresa.

O executivo reiterou que não há um prazo certo para que as empresas fechem a estrutura do eventual negócio. Embora reconheça que o mercado demanda certa agilidade nas negociações, Silva salientou que a operação é complexa e deverá atender às expectativas de todas as partes.

Ainda de acordo o presidente da Embraer, a mudança do ministro da Defesa – de Raul Jungmann pelo general Joaquim Silva e Luna – não atrapalhou o andamento dos trabalhos com o grupo técnico, que seguem “muito bem”. “As conversas continuam, estamos trabalhando firme com grupo técnico”.

A Embraer realizou no período da manhã desta quarta a primeira entrega da aeronave E190 E2, da nova geração dos E-Jets, para a companhia escandinava Widerøe.

Com atuação no mercado de aviação regional, a aérea será a primeira a operar o novo modelo da Embraer já a partir deste mês, com voo inaugural entre as cidades norueguesas de Bergen e Tromsø. A Widerøe detém um contrato com a fabricante brasileira para até 15 jatos E2, sendo três pedidos firmes para o E190-E2 e direitos de compra para 12 aeronaves da nova geração. O pedido tem um preço de lista potencial de até US$ 873 milhões, se todos os direitos de compra forem exercidos.

Além da Widerøe, a Embraer detém outros 71 pedidos firmes para o E190-E2. Na lista, estão a indiana Air Costa (25 pedidos firmes), a norte-americana Aircastle (12), a irlandesa Aercap (22) e as chinesas ICBC (10) e Hainan (2).

Fonte: Isto É Dinheiro