Parceria entre FCA/Unesp, Prefeitura e Fepaf revitaliza campo de futebol da Vila Maria

 

Por meio de um contrato firmado entre a Prefeitura Municipal de Botucatu e a Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais (Fepaf), está sendo desenvolvido um projeto de pesquisa e extensão para revitalização do gramado do campo de futebol da Vila Maria, incluindo a capacitação técnica dos servidores municipais com relação à manutenção de gramados esportivo.

Responde tecnicamente pelo projeto o professor Roberto Lyra Villas-Bôas, do Departamento de Ciência Flortestal, Solos e Ambiente da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp, câmpus de Botucatu, juntamente com dois alunos do Programa de Pós-graduação em Horticultura da FCA:  Patrick Luan Ferreira dos Santos (doutorando) e Matheus Vinicius Leal do Nascimento (mestrando). Também colaboram com o projeto o mestrando Joao Vitor Costa do Programa de Pós-Graduação em Irrigação e Drenagem e o engenheiro agrônomo recém-graduado pela FCA, João Paulo Jacob.

O contrato, assinado dia 14 de dezembro de 2019, prevê uma série de operações para revitalizar o campo da Vila Maria, em Botucatu. As atividades estão sendo conduzidas diariamente no campo, que foi fechado ao uso público até a conclusão dos trabalhos.

Dentre as várias ações já executadas estão: a dessecação de plantas daninhas nas duas laterais do campo; remoção da massa seca das laterais na forma de tapetes para implantação de novo gramado na área dessecada; aplicação de calcário e adubação nesta área de implantação de aproximadamente 1500 m2;  plantio de grama esmeralda em rolo (big roll); irrigação nesta área implantada;  aplicação de herbicidas no campo todo para eliminar touceiras de brachiaria e de grama batatais que era a grama original do campo.

Além disso, também estão sendo realizadas: remoção de pragas, principalmente formigas e cupins;  vários cortes do gramado para ajudar no fechamento das áreas onde a grama não estava cobrindo adequadamente; furação do campo inteiro, usando equipamento específico e importado para a descompactação do solo e permitir melhor drenagem; aplicação de 100 toneladas de areia na área total do campo (equivalente a uma camada de 1 cm em uma área de 10.000 m2 para eliminar depressões e buracos); replantio de grama na pequena área e em pontos do campo onde havia touceiras de brachiaria.

“O gramado ficou muito tempo sem os devidos cuidados e houve a disseminação de sementes de plantas daninhas que reinfestam a área com frequência”, explica o professor Lyra. “Portanto, o manejo de herbicidas, pelo menos inicialmente será frequente, uma vez que há ainda muita semente de grama batatais e brachiaria que somente serão eliminadas após a germinação”.

Todas as máquinas foram reguladas e operadas pelos pós-graduandos da FCA/Unesp, que também contaram com a colaboração de vários auxiliares de serviços gerais contratados pelo projeto. Algumas das máquinas e equipamentos utilizados são específicos para este tipo de trabalho e são usadas nas principais arenas dos clubes esportivos no Brasil. Exemplos disso são o trator especifico de rodado largo para evitar compactação e sulcos no solo e um equipamento que permite aplicar areia de forma homogênea para cobrir buracos e tornar o gramado cada vez mais uniforme.

Além da revitalização do campo para uso da comunidade, o projeto também tem objetivo de ensino e extensão, permitindo a divulgação de toda técnica aos servidores da Prefeitura que cuidam dos gramados, esportivos ou não, em áreas públicas da cidade. Isso ocorrerá por meio de aulas ministradas a estes servidores na FCA-UNESP.

Antes da entrega do campo à população, o gramado receberá dois cortes com máquinas helicoidais que, além de permitir um corte mais baixo e preciso, também geram um efeito visual de faixas de verdes distintas, bastante utilizado nos gramados das grandes arenas esportivas. A demarcação do campo foi realizada com equipamentos e a orientação do professor Zacarias Xavier de Barros e do técnico Ronaldo Alberto Pollo, ambos do Departamento de Engenharia Rural da FCA.

“A FCA/Unesp tem orgulho de estar participando de melhorias na cidade de Botucatu, por meio desse contrato entre Fepaf e Prefeitura”, destaca o professor Lyra. “Acreditamos que além de colocar todo seu conhecimento a serviço da população, com a participação de nossos alunos de graduação e pós-graduação, demonstramos que a universidade também está formando profissionais que poderão atuar diretamente na prática, promovendo transformações na sociedade e atendendo as demandas de mercado de trabalho”.