Luzes no céu intrigam moradores de Botucatu e São Manuel

Foto Olhar Digital sobre satélites da Starlink

Um conjunto de luzes brilhantes cruzando o céu na noite desta sexta-feira, 07, intrigou moradores de Botucatu e São Manuel. Alguns mandaram mensagens ao Acontece Botucatu sobre o fato.

“São mais de 30 luzes se movimentando perto da constelação das Três Marias. Não da pra saber o que é”, disse um morador da Vila Nova Botucatu que observou o fenômeno.

“Boa noite, vocês sabem dizer se ouve algum treinamento militar, aéreo sobre os municípios de São Manuel e Botucatu está noite 07/02/2020? Eram muitas luzes todas em sequência, mas com mudanças de cores e todas em linha”, perguntou ao Acontece Tiago Dalaqua, morador de São Manuel.
“Notei no céu uma sequência de luzes aqui sobre a Marechal Rondon. Pareciam drones ou satélites em sequência. Chegou alguma informação para o site?”, indagou outro leitor, morador de Botucatu.

A formação que parece um “trenzinho” luminoso no céu também chamou a atenção dos moradores de outras regiões e estados. Imagens foram registradas nesta noite em Limeira, Americana e em dias passados em Toledo, Marechal Cândido Rondon e até mesmo no Mato Grosso do Sul, onde todos pensaram estar presenciando óvnis.

De acordo com núcleos de estudo ufológicos brasileiros, as luzes seriam causadas pela passagem de um grupo de 60 satélites da Starlink, da SpaceX, lançados no último dia 29. O plano ambicioso do bilionário Elon Musk é construir uma rede gigante de 42 mil satélites, que no futuro vai oferecer internet para todos.

Nesta quinta-feira, dia 06, a empresa OneWeb também lançou um segundo lote de seu projeto, enviando mais 34 satélites à órbita do planeta. O primeiro lote foi lançado em fevereiro do ano passado.

Lançamentos

No dia 20 de janeiro mais um lote com 60 satélites Starlink foi lançado à órbita terrestre pela SpaceX. Agora, a empresa de Elon Musk tem 240 satélites devidamente posicionados, rumo ao total que pode ser de até 42 mil unidades. Com isso, a companhia já é a maior operadora privada de satélites do mundo.

O projeto Starlink visa oferecer conexão de alta velocidade a qualquer ponto do planeta, incluindo áreas remotas e isoladas — isso quando a constelação estiver pronta para tal. Mas Musk já prevê que uma quantidade mínima inicial será capaz de iniciar a oferta de conectividade para algumas regiões dos Estados Unidos e do Canadá ainda neste ano, quando os seis primeiros lotes estiverem devidamente lançados — para iniciar um serviço global, será preciso realizar pelo menos 24 lançamentos. (Com Canal Tech)

 

Acesse também no Acontece Botucatu 

Prefeitura pretende devolver Aeroporto de Botucatu para o Estado