Em partida equilibrada, Palmeiras vence a Ponte Preta e chega à final do Paulista

Gol do jovem Patrick de Paula, no fim do 1º tempo, garantiu a vitória alviverde

Patrick de Paula marcou seu primeiro gol pelo Palmeiras – Twitter oficial da SE Palmeiras – @Palmeiras

 Por Giovanni Luque

            Depois de 2 anos, Palmeiras e Corinthians voltam a se enfrentar em uma final de Campeonato Paulista. Nos últimos 20 anos, essa é apenas a 2ª vez em que o Paulistão terá um Derby na final.

Cada grande paulista enfrenta uma situação nessa volta da pandemia. Corinthians tem evoluído nos últimos jogos, Santos e São Paulo acumulam partidas sem muita qualidade e eliminações e o Palmeiras se mantém regular. Se não sofre muitos sustos e tem uma segurança defensiva, o ataque, também, não está em suas melhores fases.

Para se ter uma ideia, dos últimos 5 gols marcados pelo Verdão, apenas um foi de atacante – e foi de Luiz Adriano, no rebote de um pênalti perdido. Dos outros 4, dois foram em jogadas aéreas, com Felipe Melo e Ramires (zagueiro e volante, respectivamente) e os outros dois foram marcados por Marcos Rocha e Patrick de Paula (lateral direito e volante, respectivamente).

Isso diz muito, principalmente, sobre quem está em campo. Luxemburgo opta por colocar jogadores mais defensivos para compor o meio de campo, enquanto Rony, Willian e Luiz Adriano ficam um pouco isolados no ataque. Ramires, Gabriel Menino e Patrick de Paula são bons jogadores, chegam bem ao ataque e chutam bem de média/longa distância, mas são jogadores com características mais defensivas.

Contra a Ponte, o autor do gol foi Patrick, aos 46 do 1º tempo. Sabe como? Com chute de fora da área, uma de suas fortes características. Como dito acima, ele começa a organizar os lances no campo defensivo, mas não é aquele “camisa 10” clássico, o armador de jogadas. Entretanto, isso não é ruim. Com vitalidade, disposição e qualidade, ele e Gabriel Menino são bons nomes desse time palmeirense.

Além do gol, o Palmeiras chegou em algumas outras oportunidades, exigindo defesas de Ivan. Do lado campineiro, quem mais assustava era o meia João Paulo, principal organizador do time, que criou jogadas que terminaram em defesas de Weverton. A partida, em resumo, foi bastante equilibrada. O 1º jogo da final, entre Palmeiras e Corinthians, será na quarta- feira, às 21:30, na Arena Corinthians.

Giovanni Luque é estudante de jornalismo e colaborador do Acontece Botucatu