Em Botucatu, Unesp implanta o Centro de Serviços Compartilhados

Unesp: Etapa atual envolve as equipes em uma atividade mais prática

Unesp Botucatu

O campus da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Botucatu iniciou, na última semana, a implantação do Centro de Serviços Compartilhados (CSC). O espaço é definido como uma unidade semiautônoma concebida para integrar o uso dos recursos e aprimorar os processos de trabalho de forma contínua, evitando a replicação e a redundância de estruturas. A iniciativa tem o objetivo de aproveitar melhor o potencial de todos os servidores.

Considerada um marco importante na reforma administrativa em andamento na instituição, a integração das seções de Recursos Humanos da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA), Faculdade de Medicina (FM), Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), Instituto de Biociências (IB) e Administração Geral (AG) busca reorganizar e simplificar processos, além de abrir caminho para a adoção de processos semelhantes em outros campi da Unesp.

No dia 17 de junho, as equipes de Recursos Humanos de todas as unidades de Botucatu participaram de um dia de atividades que incluiu palestras, debates, dinâmicas e oficinas, com foco na implantação do novo sistema de trabalho da área, agora alicerçado no conceito de Gestão de Pessoas.

“O que estamos fazendo é começar a experimentar um modelo de um CSC escolhido pelo campus de Botucatu. Todos sabem que a universidade precisa mudar para ser sustentável e nós temos a responsabilidade de fazer essas mudanças. Se há algo de qualidade oferecido para a sociedade pelo Estado, isso é a universidade”, ressaltou o professor Leonardo Theodoro Büll, pró-reitor de Planejamento Estratégico e Gestão da Unesp.

Encontros

Para a implantação do CSC, foram realizadas reuniões com os diretores das unidades, diretores administrativos e supervisores da área de Recursos Humanos. A etapa atual envolve as equipes em uma atividade mais prática.

Katia Aparecida Biazotti, coordenadora da Coordenadoria de Gestão de Pessoas (CGP), apresentou um panorama financeiro e administrativo da Unesp. “A área de recursos humanos é a mais padronizada em termos de processos dentro da Unesp. Ainda assim, cada unidade tem uma cultura específica, uma forma de trabalhar. Por isso, compartilhamos experiências para redesenhar os fluxos e as rotinas desse trabalho, que agora serão feitos de forma integrada”, salientou Katia Biazotti.

De acordo com Silvia Helena Modolo, supervisora de RH do Instituto de Biociências, o processo de mudança teve início de maneira positiva. “O trabalho que fazemos nas oficinas é interessante e envolvente. Claro que ainda há dúvidas sobre como essas alterações ocorrerão, mas é bem importante saber que tudo está sendo feito de maneira coletiva, com os servidores da área sendo ouvidos”, disse.

“Acredito que a discussão aberta com as pessoas da área é a melhor maneira de fazer com que as coisas tenham uma direção correta. Creio que estamos no caminho certo e, pela maneira como o processo está sendo conduzido, acho que aumentam as chances de as mudanças serem benéficas para a instituição”, avaliou Carlos Winkler, diretor administrativo da Faculdade de Medicina.