25ª edição do Dia de Campo do Milho na FCA/Unesp recebe grande público

Mais de 600 pessoas, entre estudantes de graduação e pós-graduação, produtores rurais e técnicos agrícolas, participaram da 25ª edição do Dia de Campo da Cultura do Milho, realizado no dia 07 de abril, da Fazenda Experimental Lageado, em Botucatu/SP.

Considerado um dos eventos mais tradicionais da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) e da Unesp em Botucatu, o Dia de Campo da Cultura do Milho, uma vez mais, ofereceu aos participantes a oportunidade de visualizar presencialmente o desempenho de diversos materiais genéticos, além de proporcionar informações sobre temas como consórcio de milho com forrageiras perenes tropicais e leguminosas, custo de produção da safra, perspectivas de mercado e rentabilidade, nitrogênio em sistemas de consórcio entre milho e plantas forrageiras, silagem de grão úmido, manejo de pragas, plantabilidade, calagem e adubação.

“Nosso objetivo é aumentar a eficiência do setor produtivo, com foco principal no pequeno e médio produtor rural”, explica o professor Juliano Carlos Calonego, do Departamento de Produção e Melhoramento Vegetal e coordenador do evento. “O Dia de Campo também é uma oportunidade de trazer para o ambiente universitário pessoas de diversos ramos do agronegócio, como técnicos agrícolas, extensionistas rurais, consultores autônomos e produtores rurais, que se juntam à comunidade unespiana em um ambiente de aprendizado de todas as partes”.

O professor Roberto Lyra Villas-Bôas, supervisor das Fazendas de Ensino, Pesquisa e Extensão (Fepe) da FCA, também destacou a importância do evento para a agricultura regional. “O evento oferece uma possibilidade de atualização para quem atua na área, seja com relação aos materiais genéticos mais produtivos de milho, seja sobre outras técnicas ligadas a essa cultura”. O docente também agradeceu os parceiros na organização do evento. “O Dia de Campo só é possível por causa da colaboração dos servidores das Fepe, dos residentes e de todas as empresas que acreditam e participam dessa iniciativa da FCA”.

O professor Carlos Frederico Wilcken, diretor da FCA, também ressaltou a importância do evento. “Para nós é uma grande satisfação receber esse público que, a cada ano, vem aumentando. É um evento muito importante, porque integra estudantes e servidores da Faculdade e reforça nossas atividades de extensão rural. É nesse dia que podemos passar aos produtores da região tudo o que é feito em termos de pesquisa e de ensino pela Faculdade”.

Julio Cesar Thoaldo Romero, diretor regional da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), manifestou sua satisfação pela parceria com a FCA. “Queremos unir a pesquisa feita pela universidade, a extensão feita pela Cati e os produtores rurais. De nada adianta o trabalho feito aqui se o conhecimento não chegar aos produtores rurais. Nesse sentido, o Dia de Campo cumpre bem o seu papel. Quem participa pode trocar ideias, tirar dúvidas, questionar o que está sendo apresentado e aproveitar o conhecimento transmitido”.

Presidente do Sindicato Rural de Botucatu, o engenheiro agrônomo Alfredo Chaguri comentou. “É um prazer ver esse evento cheio e o interesse pela cultura do milho. São atividades como essa, que valoriza o trabalho dos pesquisadores e dos extensionistas que ajudam o desenvolvimento dessa cultura. O Sindicato Rural sabe a importância dessa iniciativa”.

A professora Renata Cristina Batista Fonseca, vice-supervisora das Fepe destacou a importância das entidades parceiras e dos que trabalham na organização. “As nossas fazendas, além do apoio dado à formação dos nossos alunos e às pesquisas, tem sempre esse desafio de fazer extensão universitária. Por isso agradecemos nossa equipe organizadora e todos os parceiros e colaboradores desse Dia de Campo”.