Projeto que monitora onças-pardas captura e solta mais um animal no interior de SP

O Projeto Pardas do Tietê anunciou nesta semana que capturou no começo deste mês a nona onça-parda desde quando foi iniciado o estudo, em 2013. O animal, um macho adulto, recebeu a coleira que permite seu rastreamento por satélite e foi solto na região de Ibitinga (SP).

A mais recente campanha de captura do projeto teve início no último dia 6 e possibilitou, em menos de 48 horas, a apreensão de mais um macho para monitoramento. O animal é jovem e saudável, tem quase dois metros de comprimento e pesa 40 kg.

Durante a captura, a onça foi anestesiada e apresentou ótima recuperação, sendo solta já no final da tarde daquele mesmo dia.

Por sua pelagem brilhante, pesquisadores da ONG Instituto Pró-Carnívoros batizaram o mais novo animal monitorado como Tupã, numa referência ao Deus do Sol na cultura tupi-guarani.

O projeto é desenvolvido em parceria entre a ONG Pró Carnívoros e a AES Tietê, empresa concessionária responsável por algumas usinas hidrelétricas no estado de São Paulo.

“Já estamos na segunda fase do projeto que tem como objetivo monitorar onças-pardas nas áreas de influência direta e indireta das usinas para promover a conservação não apenas das onças, mas da biodiversidade da região”, explica Larissa Vanuchi, engenheira de Meio Ambiente da empresa.

Em 2016, a TV TEM mostrou o trabalho de biólogos e veterinários para estudar o comportamento de uma família de onças-pardas numa reserva ambiental, em Promissão, que também abriga uma hidrelétrica do Rio Tietê.

Na ocasião, câmeras foram instaladas nas matas ao redor do reservatório da hidrelétrica e registraram a presença de sete onças-pardas.

Os animais foram vistos na região depois que um trabalho de reflorestamento da Mata Atlântica começou a ser feito ao lado dos reservatórios. O local atrai animais que procuram refúgio e ambiente de reprodução.

Fonte: G1