Ação do MP impede pulverização de agrotóxicos em plantações de eucalipto em Botucatu

Além de Botucatu, a decisão engloba Anhembi e Bofete. Empresa responsável pela plantação disse que ainda não foi citada sobre a liminar obtida pelo Ministério Público.

O Ministério Público obteve na Justiça decisões liminares que barram a pulverização de agrotóxico em plantações de eucalipto nas cidades de Botucatu, Anhembi e Bofete. As liminares foram expedidas nesta sexta-feira (16).

As plantações pertencem à empresa multinacional Eucatex. Em nota, a empresa informou que ainda não foi citada sobre a decisão e por isso não teria condições de se manifestar sobre o assunto.

De acordo com o MP, as liminares são em resposta às três ações civis públicas movidas pelo órgão por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (Gaema) – Núcleo Médio Paranapanema e das Promotorias de Justiça das comarcas de Conchas, Botucatu e Porangaba.

As ações tinham o objetivo de impedir a pulverização de agrotóxico em áreas de plantio de eucalipto totalizando cerca de 8 mil hectares que a Eucatex pretendia empreender entre os dias 15 e 31 de julho.

O eventual descumprimento das liminares pode acarretar em multas que somam R$ 300 mil, além da obrigação de reparar os danos ambientais e indenizar pelos danos intercorrentes e irreparáveis.

Fonte: G1