Matando no Peito, com Zé Airton – 29/06/2019

 

= RECORDANDO – A.A.B. 1968=

Para que possamos abrandar um pouco a saudade que sentimos, vamos retroagir há 51 (cinqüenta e um) anos já passados e apresentar para nossos leitores uma foto de Out/68, que enfocava o magnífico plantel do amador da A.A.Botucatuense, que posa assim alinhado:

De pé:  Diretor VICTORIO MADDARENA –  Presidente CASTANHEIRA –  Diretor  OSVALDO PADOVANI –  atletas VAROLI – INDIO – DADICO – CHICO ROMAGNOLI – DIZÃO DALLAQUA – ADEMIR FIORETO e o químico LAMIL SANTOS.

Abaixados: uma lenda do futebol botucudo “VÉIO” GUANXUMA –  NIVALDO CALONEGO – ZAGUE – ZÉ AIRTON – NENÊ GUANXUMA –  BITINHA – ÉDSON GUANXUMA  e o massagista MOACIR AMARAL.

            Vários desses amigos o Senhor já os chamou para o Seu Reino e descansam em paz.

 

=BASQUETE B.T.C. – 1952=

Bem lá do fundo, mas bem lá do fundo mesmo do nosso baú, tiramos da parte reservada ao basquete, a foto acima que apresenta essa gama de ilustres e famosos botucatuenses que compunham a imbatível, na modalidade, equipe do B.T.C. e representava nossa cidade em competições oficiais no estado todo.

Ano de 1952, portanto 67 anos mais jovens, posando para as objetivas podemos observar:

Em pé: SANCHES – SÉRGIO – TATA MARTINS – TONINHO – Prof. ELIAS FERRARI – PEDRO SHEIMBERG – JOEL NELLI e o técnico, inesquecível Prof. ZÉ GUIMARÃES.

Abaixados: WILLIAM GUERRA – ARNALDO LEOTA – Prof. ALCINO PELEGRINI – Prof. JONAS ALVES DE ARAÚJO e o LUIZ CALOI.

            Os desígnios do Criador já levaram para seu Reino alguns desses nossos amigos que lá descansam em Santa Paz.

 

=SE É FOTO É FATO=

Diariamente encontramos vários amigos que nos contam haver sido, num passado bem passado, grandes “artistas” da bola em nossa cidade.

É claro que gostaria de acreditar, mas como vivenciei esses momentos, pois não sou tão velho assim, solicito comprovantes de preferência photos.

Então recebo de tudo, faixa de campeão com ph; gorrinhos; tropheus; calção de bolso com lenço (que viadagem), etc…

Semana que passou recebi, toda encardida, a camisa nº 3 do Bandeirante F.C., acompanhada de um bilhete explicativo, que citava:

-“Zé, essa camisa eu usei nos velhos tempos, não repara não, essa sujeira não sai nem com soda cáustica, pois é barro do dilúvio”!!! Assinado PHULVIO.

Coisas do futebol…

 

=PERGUNTA DA SEMANA=

P – Onde o atacante Vágner Love do Timão gosta de fazer seus gols?

R – Lógico que é na Banheira….

 

=EPÍLOGO=

“A CALCINHA PODE NÃO SER A MELHOR COISA DO MUNDO, MAS FICA BEM PERTO DELA…”