Matando no Peito, com Zé Airton – 22/08/2020

 

= RECORDANDO – VERMELHINHOS=

No passado não era só no futebol de salão que o tradicional VERMELHINHOS ESPORTE CLUBE se destacava, pois que, mantinha também uma aguerrida e excelente equipe de futebol de campo que o representava condignamente na cidade e toda região, podendo ser observados na foto abaixo, posando em Acrísio Paes Cruz, sua equipe assim alinhada:

De pé: ADOLFO – ZÉ MARIA LEITE – LALUNA – TONIN – QUITÃO e ITATINGA.

Abaixados: CHICO ASSIS – ADEMAR MESSIAS – CARLOS TRABALLI – SHIRLEY LESSA e NARDINHO LUVIZUTO.

Um timaço…

 

= RELEMBRANDO – BTC=

A foto acima, tem um valor estimativo muito grande para seu proprietário, nosso prezado amigo e companheiro de bola desde nós dois molequinhos, Prof. JOSÉ VAROLI, pois foi uma das poucas peças de seu imenso arquivo esportivo que não foi totalmente destruída, durante o incêndio infelizmente ocorrido em sua residência há alguns anos já passados.

Nela está retratado o magnífico esquadrão de futebol de salão que possuía na década dos anos 60/70 do século passado, o BOTUCATU TÊNIS CLUBE, composto por esses autênticos ases de nosso salonismo que posam acima assim alinhados:

De pé: MARCO “POÇA” VICENTINI – PEDRO CAMPOS LEITE e o PALITO.

Abaixados: ADEMARZINHO – ZÉ VAROLI e o MÁRIO MESSIAS.

“Tempo bão, não vorta mais”…

 

=NOSSAS EQUIPES – E.C. SÃO LUIZ=

O ano de 1957, marca na história esportiva da simpática Vila Pinheiro, o surgimento da aguerrida equipe de jovens (na época) do E.C. São Luiz.

Na foto acima, onde constam vários de seus fundadores, sobram talentos que também fizeram a história do futebol amador de nossa cidade e região, podendo ser observados:

De pé: PEDRO BALA – GRINGO SANTILONI – BARBOSA – LUIZ GIUDICE – ÉLCIO MICHELIN e o prezado Prof. JAIR DIAS.

Abaixados: REBITE – DAIA MICHELIN – TONINHO – RAUL TOZO – TICO e o GILDO PINTON, massagista e também atleta.

Atenção especial para os detalhes da bola oficial marrom; da caixinha de massagem contendo a famosa “água benta” e o impecável uniforme alvinegro que vestia na ocasião esses garotos de ouro…

 

=NOSSO ESPORTE – NOSSA GENTE=

O futebol atual, apresenta-nos na teoria uma série de modernas técnicas e instruções; esquemas táticos infalíveis (4-3-3, 5-3-2); pranchetas com seus botões mágicos sendo manejados com perfeição; escolinhas de apoio inclusive para ensinar a chutar, como se esse fundamento já não fosse nato, porém, na prática o desempenho dos atletas ficou robotizado e os espetáculos perderam parte de sua qualidade e emoção.

O futebol de outrora era diferente e nos lembramos perfeitamente, quando no início de carreira, como futebolista ainda infantil, nosso técnico Didi (i.m.) reuniu seus atletas num canto do campo (hoje conhecida preleção no hotel) e lascou lá:

“Moçada, quero ver o goleiro “vuando” igual avião; os beques rebatendo igual paredão; os laterais subindo e descendo igual ioiô; o meio de campo indo e voltando igual bomba d’água; os ponteiros jogando abertos igual 9 e 15 do relógio; quero ainda o centroavante se mexendo pra lá e pra cá igual rabo de vaca, vão com Deus e que ninguém se machuque”.

Todos entendíamos a linguagem simples do “Mestre boleiro” e suas ordens eram cumpridas:.

 

=PERGUNTA DA SEMANA=

P – POR QUE AQUELE ATLETA NÃO FOI ACEITO NO CLUBE DOS ALPINISTAS?

R – CHAMAVA-SE CAIO ROLANDO DA ROCHA!!!

 

= FRASE DA SEMANA=

“QUEM AMA O QUE FAZ ESTARÁ SEMPRE FAZENDO O QUE AMA”.

 

=EPÍLOGO=

“QUANDO MORRE GATO DE POBRE VIRA ESPETINHO, DE RICO ESTOLA DE MADAME”.