Matando no Peito, com Zé Airton – 20/04/2019

=RELEMBRANDO – BOA VISTA FC=

Tempos atrás recebemos diretamente da bela CAMPO GRANDE – MS. o belíssimo Livro de autoria do fraterno REGINALDO ALVES ARAÚJO, escritor esportivo dos mais renomados daquele Estado.

Presta, prezado Mestre, nas páginas 50 e 51 desse compendio uma sincera homenagem ao nosso conterrâneo e amigo Prof. FLÁVIO PIZZIGATTI, que lá trabalha e reside há vários anos, sendo que, para grande surpresa nossa uma das fotos publicadas na referida homenagem é do nosso querido BOA VISTA F.C. aqui da terra, formando com:

De pé: ADOLFO – PAULO – TITO ALVES (i.m.) – ORLANDO GAMITO – ZÉ ANTIGAS e CALVINO.

Abaixados: ZECO SERRÃO – BOLINHA – OTACÍLIO PERU – ZÉ AIRTON e FLAVIO PIZZIGATTI.

Quantas emoções…

 

=RECORDANDO – BANESPINHA=

“Coletivo de Luxo” na gíria futebolística acontece quando “amigos boleiros” se reúnem no “tapete verde” para bater sua bolinha. Não são permitidos chutões e a “deusa branca” só rola na grama, tanto é que sai de lá verdinha, verdinha.

            Na foto anexa uma dessas ocasiões acontecidas no ano de 2005 lá no Banespinha podendo ser observados:

            Em pé: PAULINHO ARBEX – JOEL GALHARDO – JOÃO CARECA – BOSCO – RAFAEL – MARCÃO – FERNANDO – MAÉ e o RODRIGO.

Abaixados: GUERRA – PAULO XIXA – FORMIGA – WAGUINHO BOLOTA – CABEÇÃO – RINALDO – MULLER – CATULÉ e o CHICO SERRÃO.

Na frente: rente ao gramado, onde é o lugar dela, a “Deusa Branca”.

 

=SE É FOTO É FATO – CANHÃO – ABB=

 

BOMBINHA era seu apelido na infância; quando amadureceu virou CANHÃO, pois era dono de um portentoso chute com ambas as “canetas”, um verdadeiro petardo que era o terror dos arqueiros da época.

NARDÃO era nosso goleiro, negão alto, forte e marrudo não levava desaforo pra casa e suas “peripécias” na meta eram contadas em prosa e verso.

Foi na decisão por pênaltis de um torneio lá no Pasto Véio que se enfrentaram pela primeira vez e tudo aconteceu:

Bola na “marca do cal”, vem CANHÃO e pimba… Lança um bólido de pé direito que vai direto pegar na testa do NARDÃO que já havia dado uns “tapas no beiço” para acalmar os nervos; a redonda sobe e sai pela linha de fundo, NARDÃO rodopia e cai desmaiado.

Após uns dez minutos de muita massagem e esfregação recobra os sentidos e ainda meio atordoado, mas sem perder a panca, lança lá: Com o NEGÃO aqui é assim mesmo, chutinho desses quando não dá para encaixar defendo de cabeça”…

Coisas do futebol…

 

=EPÍLOGO=

“EU TENHO O FÍSICO DE UM ATLETA! OU SUMÔ NÃO É ESPORTE??”