Matando no Peito, com Zé Airton – 08/08/2020

 

 

= RECORDANDO – INCA 67=

VELHOS TEMPOS, sim velhos tempos quando há 53 anos já passados o famoso “ÍNDIO DA VILA ANTÁRTICA” posava em seu Estádio, assim constituído:

DE PÉ: ZÉ FLORÊNCIO – SERGINHO – NILTON PREARO – PACOTÃO – GUERRA – CHICO ROMAGNOLI – ADILSON FUNARI e o técnico LUIZ CARLOS.

ABAIXADOS: PORVINHA – MAQUININHA – PAULO DIEZ – CANHOTO e SABARÁ…

Um esquadrão…

 

=RELEMBRANDO – FUTSAL AAB 61=

Traves ainda de madeira, redes esburacadas, porém o futebol de salão praticado pela equipe adulta da AA Botucatuense era de um brilhantismo incomum, pois nas disputas muitas glórias conquistou para o clube e a cidade.

Podemos observá-la posando no ano de 1961, no Ginásio do BTC assim alinhada:

DE PÉ: MOACIR ATLANTIC – DENA – CICIA – BETO FURQUIM e o RODOLFO ALVES FEO (TÉCNICO DUDA).

ABAIXADOS: ÍNDIO TAVARES – ALEMÃO – NIVALDO – POMA e o  DEMA VICENTINI.

 

=D.C.T. – 1949=

Composta por verdadeiros craques do futebol botucudo daquela época, apresentamos hoje, posando lá no Campo do Lavapés há 71 (setenta e um) anos já passados a aguerrida equipe do DCT (Departamento de Correios e Telégrafos) de nossa cidade, assim alinhada da esquerda para a direita:

Em pé: CHARUTO – NILSO – CARLITO SAPATEIRO – ACÁCIO – PIOZZI e CHANDICO.

Abaixados: SALIM – JAIRO – EDUARDO – CARVALHO e JUAREZ.

            Alguns desses amigos já nos deixaram e hoje moram no Céu…

 

=“TEMPO BÃO”=

Hoje estranhamente acordei, com muitas saudades dos tempos de moleque. Saudades de ir ao campo da Ferroviária com meu avô; das bolas de capotão; das bolinhas de gude; de jogar bola na rua até arrancar a tampa do dedão; de colecionar figurinhas carimbadas e jogar bafo; do meu time de botão com aqueles zagueirões feitos de casca de coco, os fininhos meias das tampas de relógio (lentes) e os habilidosos atacantes surrupiados da capa do meu pai; peladas nos campinhos do areião, santuário, salgueiro, Santana, etc…; de fazer tabela com a parede no antigo futebol de salão; de viajar de trem para jogar pela Ferroviária e no caminhãozinho do Seu Osvaldo Padovani quando pela Associação.

Senti saudades ainda de comer pizza de sardinha, paçoca em saquinho (carga rápida); sonhos recheados de pura goiabada; tomar água da mina do chafariz e groselha do Barbeta; usar uniforme amarelo e botina preta para ir ao EECA.

Finalmente senti saudades de ser magro, dos cabelos que se foram, da professorinha que me ensinou o Beabá… E quase voltando a dormir relembrei do saudoso Lilico, da foto, que cantava: “Tempo bão, não vórta mais, saudades”…

 

=PERGUNTA DA SEMANA – LOUCURA GERAL=

P – Alô é do Hospicio?

R – Não, não, aqui não tem telefone!!!

R – Então desculpe, foi engano!!!

 

= FRASE DA SEMANA=

“A GRANDEZA NÃO ESTÁ EM RECEBER HONRARIAS, MAS SIM EM FAZER POR MERECÊ-LAS…”

 

=EPÍLOGO=

“A VELHICE É IGUAL À FORMAÇÃO DE UM LAGO POIS SUAS ÁGUAS NÃO CORREM MAIS PARA O MAR PORÉM PODEM SER APRECIADAS…”