Mantando no Peito, com Zé Airton – 11/11/2017

 

=RELEMBRANDO – E.C. INCA – 1967=

Exatamente 50 (cinqüenta) anos já são passados, desde que, naquela tarde de um domingo de 1967, o brioso esquadrão do “Índio da Vila Antártica”, posava em seus domínios antes de mais uma difícil partida pelo Amadorzão, assim alinhado:

Em pé: ZÉ FLORÊNCIO – SERGINHO – NILTON PREARO – PACOTE –  GUERRA – CHICO ROMAGNOLI – ADILSON FUNARI e o Técnico LUIZ CARLOS.

Abaixados: PORVINHA – MAQUININHA – PAULO DIEZ – CANHOTO e o SABARÁ.

Alguns desses amigos já nos deixaram…

Descansem em Paz.

 

=RECORDANDO – USINA INDIANA=

Em um passado não muito distante, todos os domingos e feriados, havia futebol e dos bons, ali na descida da Serra, mais precisamente no belo campo de propriedade da Usina Indiana.

Eram atletas e moradores do local e região aos quais se juntavam outros aqui da cidade e formavam um aguerrido conjunto futebolístico, para disputas de torneios e partidas amistosas que faziam o lazer de seus inúmeros torcedores.

Na foto acima, posam os componentes de um de seus esquadrões, assim alinhados:

Em pé: JOÃO PRETO – VADO – HENRIQUE – MARINHO – JOÃO MORES – ZÉ CARLOS e o FÁBIO.

Abaixados: NÉLIO – CAMILO – GUILHERME – BAIANINHO – SIDNEY GÓES e o LORE GÓES.

Grandes momentos…

 

=SE É FOTO É FATO – NAGATO=

NAGATO era o nome de batismo do endiabrado meia do Oleoense F.C., por nós, seus companheiros de clube, apelidado de “Gato”.

O apelido não advinha de haver alterado idade para jogar mas sim do verdadeiro pavor que tinha da água , esse líquido tão precioso, só para se ter uma idéia dia de chuva não entrava em campo e quando lá estava e começava a chover dele saía correndo.

Banho completo somente um quinzenal e assim mesmo de bacia, famoso “tcheco nas partes íntimas”, pelo que, na cabeça ostentava uma vasta e mal cuidada cabeleira na qual nos dias de jogos, para que não caíssem nos olhos, jogava um fixador da época.

Era esta então a nossa jogada ensaiada para os jogos difíceis: nossos laterais e pontas cruzavam para a grande área, o Gato subia para o cabeceio e a “Redonda” ficava presa na sua intrincada vegetação capilar, incontinente caminhava para dentro da meta e fazia o Gol de bola e tudo!!!

Coisas do futebol…

 

=NOSSO ESPORTE – NOSSA GENTE=

Hoje também nossas ruas, pois O MAJOR MATHEUS ali nas imediações da Praça CAVALHEIRO VIRGINIO LUNARDI recebeu telefonema do JOÃO PASSOS para ir prender a PAULA VIEIRA que estava na rua AMANDO o VELHO CARDOSO, sob as vistas do FLORIANO PEIXOTO.

Este irritado ligou para o GENERAL TELES pedindo que fosse ao bispo DOM LUCIO tentar relaxar a prisão; como não o encontrou foi avisar o DR. CARDOSO DE ALMEIDA para tomar conta de Paula, que muito nervosa queria consultar o DR. COSTA LEITE, queria ainda a benção do MONSENHOR FERRARI; estes não puderam atendê-la pois haviam ido pescar com o JOSÉ VENTRELA e o VISCONDE no RIO BRANCO…

… e aí eu e meu amigo e colaborador RUBENS COVRE (i.m) que na ocasião não tínhamos nada com essa confusão no trânsito das RUAS DE BOTUCATU e estávamos fazendo cooper na AVENIDA DAS ACÁCIAS onde encontramos o EXPEDICIONÁRIO ALMIRO BERNARDES e também o DJALMA DUTRA e o SILVA JARDIM, sendo que juntos fomos para a PRAÇA PEDRO TORRES assistir uma retreta da banda do MAESTRO SALIM KAHIL, logo após fomos descansar na PRAÇA CORONEL MOURA onde ouvimos declamações de CASTRO ALVES e onde recebemos uma magnífica aula de história do Brasil ministrada pelo PROF. JOSÉ PEDRETTI NETTO, tendo conversado ainda com LEÔNIDAS CARDOSO e o CORONEL FONSECA sobre os governos do Presidente CAMPO SALLES e do PREFEITO TONICO DE BARROS.

Para findar o dia fomos com o CAPITÃO JOSÉ PAES DE ALMEIDA e o PEDRO CHIARADIA bater uma bolinha ali na GENERAL JÚLIO MARCONDES SALGADO e após tomar um vinho e jantar na casa do PINHEIRO MACHADO onde estava também o DAMIÃO…

 

=EPÍLOGO=

Finalizando vai aqui um trechinho da oração dos(as) encalhados(as):

“COM DEUS EU ME DEITO; COM DEUS EU ME LEVANTO; MAS ATÉ QUANDO MEU DEUS???”