Prefeitura cita perigo de acidente em desvio ao pedir na Justiça suspensão de pedágio na Rondon

O acidente na manhã desta segunda-feira, 24, na Rodovia Marechal Rondon, ocorreu em um momento de muita tensão nos bastidores. No fim de semana a Justiça de Botucatu julgou improcedente um pedido liminar da Prefeitura que pedia a liberação do pedágio enquanto não foram concluídas as obras no Km 258 da rodovia.

A solicitação já havia sido feita à concessionária Rodovias do Tietê e também à Artesp, Agência Reguladora do Estado de São Paulo na última quinta-feira, dia 20. A empresa negou a solicitação, justificando que não tem autonomia para dar isenção. Já a Artesp ainda não analisou o pedido formalizado pela Prefeitura de Botucatu.

Um polêmico desvio foi aberto no dia 14 de fevereiro após o surgimento de uma enorme cratera depois a chuva que castigou a cidade. No dia do temporal, 10 de fevereiro, um motorista de caminhão morreu ao ser engolido por esse buraco.

Durante quase uma semana o desvio estava sendo feito pela estada de rural de Toledo, via que “pulava” o pedágio entre Botucatu e São Manuel. Apenas 4 dias depois da chuva, a Concessionária Rodovias do Tietê reabriu a Marechal Rondon.

A manobra recolocou os veículos na rota do pedágio e descontentou milhares de usuários. Longas filas se formam todos os dias na pista e um acidente ocorreu dias após a abertura, quando um caminhão capotou no local.

No acidente desta segunda-feira, o motorista teve problemas mecânicos, perdeu o freio e invadiu a sinalização no citado desvio, vindo a cair no buraco.  Talison Camilo da Silva Oliveira, de 29 anos, morreu no local.

Em seu pedido liminar a Prefeitura de Botucatu cita o perigo iminente de acidente. Cita também o incidente com o caminhão no mesmo trecho ocorrido no dia 20/02.

“Além dos transtornos do cotidiano, é certo que diante do feriado prolongado de carnaval, entre os dias 22/02/2020 e 25/02/2020, intensificam-se os riscos aos cidadãos e transeuntes, posto que o aumento do fluxo de veículos, consequentemente aumenta os ricos de acidente, ainda mais aliado, a paralização, lentidão e congestionamento na rodovia Marechal Rondon, no entanto do pedágio (km 259+200), conforme vem ocorrendo desde o dia 10/02/2020″, diz trecho da petição da Prefeitura. (Veja petição ao final do texto)

O pedido de isenção do pedágio foi indeferido pela Justiça no plantão judiciário no fim de semana. A concessionária diz que libera a pista até abril deste ano.

Veja como foi o acidente desta segunda-feira

Ônibus cai em cratera aberta na Rondon em Botucatu; motorista morre