Parque Cachoeira da Marta em Botucatu deve ser reaberto este ano

O projeto de adequação da infraestrutura do Parque Municipal da Cachoeira da Marta está em fase de conclusão. Técnicos da Fundação para a Conservação e a Produção Florestal do Governo do Estado de São Paulo (Fundação Florestal) estiveram em Botucatu e vistoriaram toda a área do Parque e os locais onde estarão as trilhas, deck e o centro vivencial.

A partir desta vistoria, foram estabelecidos traçados de menor impacto, adequação das trilhas aos diferentes usuários, orientações para instalação de mirantes que permitam visualizar e conhecer o relevo da Cuesta e as cachoeiras, aliando o lazer, o esporte, a contemplação da natureza e a conservação ambiental.

O Parque Natural Municipal Cachoeira da Marta tem aproximadamente 17 hectares de mata nativa e cachoeira com 40 metros de queda d’água. A revitalização custará R$ 1,6 milhão e será feita com recursos do Fundo de Interesses Difusos (FID).

“A Fundação Floresta é especialista neste tipo de projeto e nos ajudou muito a aproveitar tudo o que o Parque da Cachoeira da Marta tem de melhor. Eles nos auxiliaram, por exemplo, nos locais onde as trilhas e mirantes são mais aproveitados, e ainda nos deram sugestões de projetos ambientais e educacionais que podem ser desenvolvidos no Parque. Além disso, a vantagem para Botucatu é que toda essa assessoria é gratuita, por ser uma parceria com o Governo Estadual”, explicou Márcio Piedade Vieira, Secretário Municipal do Verde.

O Parque da Cachoeira da Marta terá um centro de educação ambiental com sala audiovisual para comportar 40 visitantes, estacionamento com capacidade para 44 carros de passeio, 4 ônibus e 6 motocicletas, além de uma trilha de acesso à cachoeira e a criação de outras duas trilhas com mirantes.

A trilha que levará à cachoeira terá 1,5 metro de largura, com piso de madeira, degraus regulares e acessórios de segurança. As outras duas trilhas, uma com cerca de 250 metros e a outra com 450 metros de extensão, serão acessíveis a pessoas portadoras de necessidades especiais e cadeirantes. O piso será intertravado, com pequeno grau de inclinação, favorecendo a locomoção de cadeirantes, com paradas de descanso e mirante com vista panorâmica do Parque e da vegetação.

A reforma do parque será contratada por meio de licitação. O projeto deve ser apresentado à Comissão Permanente de Licitações nas próximas semanas.