Especialistas em horticultura da Unesp analisam a figueira

A figueira é descrita em muitas passagens bíblicas como árvore sagrada. Originária da Ásia Menor e da Síria, foi cultivada pela primeira vez pelos árabes e judeus, sendo considerada pelos povos antigos como símbolo de honra e fertilidade. Seu fruto inclusive foi oferecido como a primeira medalha aos vencedores dos Jogos Olímpicos da Antiguidade.

Organizado por Sarita Leonel e Aloísio Costa Sampaio, esta obra, que integra a Coleção Propg ebook da Editora Unesp, traz variadas abordagens sobre o fruto em diversos aspectos, como o econômico, o biológico e o cultural. Os especialistas procuram fazer uma revisão bibliográfica sobre a figueira, demonstrando sua importância ao longo da história da humanidade. O livro pode ser baixado gratuitamente pela internet.

São coletadas referências registradas em escritos religiosos, políticos, artísticos, medicinais e gastronômicos. Especificamente sobre o Brasil, a obra acentua que o país vem se destacando como um grande fornecedor de figos para o mundo, com 20% a 30% do volume total produzido destinado ? exportação.

O livro conta, por exemplo, que se acredita que a figueira tenha sido introduzida entre nós pela primeira expedição colonizadora, em 1532, no estado de São Paulo. O início da exploração econômica, porém, se fortaleceu somente a partir de 1910, quando começou a ser cultivada comercialmente na região de Valinhos, em São Paulo.

Os organizadores – Sarita Leonel possui graduação, mestrado e doutorado em Agronomia (Horticultura) pela Unesp de Botucatu, onde leciona. Trabalhou como engenheira agrônoma na Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, na Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, de 1993 a 2000.

Aloísio Costa Sampaio possui graduação em Agronomia, mestrado em Agronomia (Produção Vegetal) e doutorado em Agronomia (Horticultura) pela Unesp. É professor da Unesp de Bauru.

Coleção – A Coleção Propg e-book é resultado do Programa de Edição de Textos de Docentes e Pós-graduados da Unesp. Por meio do programa, criado em 1993, são publicados até 30 títulos por ano exclusivamente de cunho acadêmico produzidos por docentes e pós-graduados da universidade nas três grandes áreas de conhecimento – humanas, biológicas e exatas.

Até 2011, o programa, concebido para dar visibilidade e alcance aos trabalhos produzidos na academia, editava apenas livros impressos para comercialização em livrarias. Entre os títulos editados até agora, dois receberam o Prêmio Jabuti.

A partir de 2012, as obras serão oferecidas somente em formato digital, o que possibilitará ampliar de modo incalculável a distribuição, uma vez que os downloads são gratuitos.

Os livros também poderão ser impressos, mas sob demanda. Todos os livros publicados pelo programa têm direitos autorais regulamentados pelo sistema copyleft. Detalhes das normas gerais de copyleft podem ser acessadas emhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Copyleft.

Fonte: Assessoria de imprensa
Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp – câmpus de Botucatu/SP
Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais – Fepaf