Curso aborda os atrativos turísticos do Município

Foi realizado o quarto módulo do Curso de Turismo Rural com os alunos da turma formada por proprietários de sítios e fazendas na região de Botucatu. Segundo a assessora do Departamento de Turismo e instrutora do curso, Luciana Alho, este módulo tratou sobre os atrativos turísticos no meio rural.

Ele visa conhecer diferentes tipos de instalações e serviços que podem ser oferecidos ao público, tendo como foco as atividades desenvolvidas no meio natural, para que se possa planejar, implantar e gerenciar um negócio de sucesso, ou seja, um empreendimento competitivo no mercado.

“Os alunos foram levados a identificar, na propriedade escolhida, o potencial para implantação de atividades turística dentro das já desenvolvidas no local. A propriedade escolhida para a aula prática foi o Sítio da Indiana, onde localiza- se a Cachoeira da Indiana, a proprietária e aluna do curso Juliane Cristina de Oliveira Simões abriu as portas e recebeu a todos para que fossem levantadas todas as possibilidades de infraestrutura para o futuro negócio”, explica.

Segundo a proprietária do sítio e aluna, Juliane Cristina de Oliveira Simões, o curso vem de encontro com o desejo de em um futuro próximo. “Nossa ideia é criar no local um ponto turístico de forma sustentável, segura e agradável para os Botucatuenses e visitantes”, destaca.

O secretário de Esportes, Lazer e Turismo, Antônio Carlos Pereira, afirma que são necessários locais estruturados para a vinda de turistas a Botucatu. “Esta demanda é grande, temos diversas cachoeiras, mas nenhuma ainda com infraestrutura adequada para o atendimento com qualidade”, explica.

 

Sobre o curso

 

A ação, que visa fornecer aos alunos técnicas apropriadas para que sejam desenvolvidos negócios de turismo em propriedades rurais, é promovida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) em parceria com o Sindicato Rural de Botucatu e a Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo.

O curso de Turismo Rural é formado por dez módulos, totalizando 240 horas, divididos em três dias por mês. Neste ano estão sendo realizados dois cursos no Município: um formado por proprietários de sítios e fazendas na região de Botucatu e outro por um grupo composto por pescadores da comunidade do Porto Said e Rio Bonito.

As atividades desenvolvidas com os alunos da turma do Porto Said ainda contam com apoio da Secretaria de Assistência Social e da Associação dos Trabalhadores e Funcionários Públicos Municipais de Botucatu (ATFPMB), que oferece o local para a realização das aulas.