Corrida vai reunir aventureiros de toda a região

Foto- Divulgação

A cidade de Botucatu recebe, dia 23 de agosto, a terceira etapa do Circuito Terra da Aventura, uma prova que reunirá, numa única competição, trekking, bike, remo (caiaque) e orientação por meio de mapas e que deverá atrair competidores de várias cidades da região, como Bauru, Jaú, Avaré e Barra Bonita e outras. Serão 20 quilômetros de emoção nas trilhas da região, com largada na Estância Treze, próxima à Cachoeira do Véu de Noiva, às 09 horas.
 
A prova é organizada pela Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo de Botucatu, pelo Haka Race, um dos mais importantes circuitos de corrida de aventura do Brasil e pela Ecocuesta, operadora de Ecoturismo.
 
Lançado em 2014, o número de inscritos no Terra da Aventura vem crescendo prova a prova, o que mostra o sucesso do circuito. Foram 38
participantes na primeira prova e 102 na última edição, realizada em maio na estância Jacutinga, um aumento de mais de mais de 150%.
 
“O circuito foi lançado em 2014 e vem se consolidando e atraindo aventureiros de várias cidades que vêm a Botucatu conhecer as belezas da Cuesta”, afirma Leonardo Barbosa, do Haka Race e um dos organizadores do Terra da Aventura. Ele explica que não é necessário ser especialista em todos os esportes para participar da prova. “Temos participantes mais acostumados com bike e outros que vêm das corridas de rua”.
 
 

Botucatu e a Cuesta
 
Cuesta (do espanhol, ‘costa’) é nome da formação predominantemente na região de Botucatu e que forma os belos cenários do Circuito Terra da Aventura. Trata-se de um relevo escarpado em um dos lados e com um suave declive em outro, constituindo "degrau", que se eleva a até mil metros de altitude em grandes paredões, formando uma espécie de chapada.

Nas bordas desses paredões, próximo do centro de Botucatu, é possível avistar várias cidades na região e apreciar belos pores de sol. Por causa dos ventos e da temperatura amena, a região recebeu, dos índios, o nome de Ibytu-katu, que em tupi significa "bons ares".

Alguns dos pontos de destaque são o chamado Gigante Deitado (morro com o formato de um gigante, totalmente preservado, entre Botucatu e a vizinha Bofete), as míticas Três Pedras (formação composta por três grandes morros, também entre Botucatu e as vizinhas Pardinho e Bofete), a Pedra do Índio e o Morro do Perú, além das cachoeiras da Marta, da Indiana e da Pavuna – esta com mais de 70 metros de altura.

 

Por: Danilo Vivan