Senac de Botucatu alerta sobre hepatite em salões

Segundo o Ministério da Saúde, em nota publicada no site http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/noticia/6273/162/sus-tera-novos-medicamentos-contra-hepatite-c.html, cerca de 1,5 milhão de pessoas estão infectadas com a hepatite C. A doença, que é responsável por 70% das hepatites crônicas, por 40% dos casos de cirrose e por 60% dos cânceres de fígado, ataca o organismo silenciosamente. Anualmente, 33 mil brasileiros são clinicados com algum tipo de hepatite.

No grupo de risco da doença estão manicures e as pessoas que utilizam o serviço. Isso porque, uma das formas de transmissão da doença é através do contato com o sangue em objetos contaminados. A falta de cuidados com a esterilização dos instrumentos de trabalho, como alicates, espátulas e cortadores de unha, além do desconhecimento do contágio, só aumentam os riscos.

Para Denise Cezario de Oliveira, docente do curso Técnicas de Manicure e Pedicure do Senac Botucatu, além de estar com a vacinação contra a hepatite em dia, as profissionais deveriam incentivar as clientes sobre a importância de cada uma ter seu estojo pessoal. “Muitas vezes, o que a gente percebe é que em alguns salões, as manicures não utilizam os equipamentos de esterilização corretamente. A estufa, por exemplo, só tem efeito se estiver na temperatura de 180 graus e fechada durante duas horas. Vemos algumas manicures abrir e fechar várias vezes o aparelho sem que o alicate tenha ficado no local pelo tempo correto”, afirma Denise.

De acordo com a docente, o cuidado não deve ser apenas com os instrumentos de metal. Os palitos de madeira e lixas de unha não devem ser reutilizados. “Esses materiais devem ser descartados após o final do atendimento. Isso evita a proliferação e contágio de fungos e micoses”, explica a docente.

A dona de casa Rita Labbate Bonaldo faz as unhas semanalmente em um salão da cidade e faz questão de levar seus materiais para o atendimento. “Eu e minha filha gostamos de fazer as unhas, cada uma tem o seu material. No meu estojo eu tenho alicate para mão e um para os pés, palito de metal e empurrador de cutícula”, afirma. Rita conta que começou a utilizar seus objetos após contrair uma micose na unha. “Na época, foi a minha dermatologista que me orientou. Devemos ter cuidado não só com doenças como a hepatite, eu me previno contra micoses e outros fungos que podem acometer minha pele”, conta Rita

Além dos cuidados com as clientes, as manicures também devem se preocupar com a própria saúde. “É raro ver as profissionais utilizando luvas para o atendimento. Muitas me dizem que não utilizam, pois as clientes não gostam. É importante a manicure explicar para a cliente o porquê de utilizar o material”, afirma a docente.

Para capacitar as profissionais da área a atuar de acordo com as normas de higiene e evitar o contágio de doenças, o Senac Botucatu abre turma para o curso Manicure e Pedicure. As aulas, com carga horária de 69 horas, começam a partir do dia 8 de outubro, das 16 ? s 19 horas. As inscrições podem ser feitas no Senac Botucatu ou pelo site www.sp.senac.br/botucatu. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (14) 3112-1150 e no endereço eletrônico botucatu@sp.senac.br.