Samu recebe incubadora neonatal para bebês de alto risco

O equipamento ajuda a manter um ambiente aquecido durante o transporte de recém-nascidos de alto risco com instrumentos de precisão

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Botucatu recebeu do Ministério da Saúde uma incubadora neonatal. O equipamento ajuda a manter um ambiente aquecido durante o transporte de recém-nascidos de alto risco, com diferencial de possuir instrumentos que permitem controlar com precisão, além da temperatura, a concentração de oxigênio no seu interior.

“Ela é especialmente desenvolvida para proporcionar as condições ambientais ideais ao bebê que tem dificuldades de adaptação ao meio externo, sobretudo em relação ? temperatura, já que a hipotermia constitui um problema comum no cuidado com os recém-nascidos”, diz José Martins de Souza Neto, enfermeiro coordenador da Central de Regulação do Samu em Botucatu.

Na ambulância, o recém-nascido é acompanhado por dois profissionais treinados (médico e enfermeira), com experiência no manuseio de recém-nascidos graves, que devido ? imaturidade de seus órgãos e sistemas podem apresentar algumas complicações durante o transporte.

Iniciado em julho deste ano, o Samu completou no último dia 28 de outubro três meses de atuação no Município e na oportunidade já havia contabilizado mais de 4,6 mil atendimentos, que inclui orientações e procedimentos médicos passados pelo telefone gratuito 192.

{n}Sobre o Samu {/n}

O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas que atendem ? s urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, ginecológico-obstétrica e de saúde mental da população, ou seja, dores no peito, convulsões, derrame cerebral, trabalho de parto, entre outros.

A ligação pelo telefone 192 é atendida por técnicos na Central de Regulação que identificam a emergência e, imediatamente, transferem o telefonema para o médico regulador. Esse profissional faz o diagnóstico da situação e inicia o atendimento no mesmo instante, orientando o paciente, ou a pessoa que fez a chamada, sobre as primeiras ações. É muito importante que a população forneça as informações corretas pelo telefone para que o Samu possa atender realmente quem precisa do serviço de saúde, com qualidade e rapidez.

Ao mesmo tempo, o médico regulador avalia qual o melhor procedimento para o paciente: orienta a pessoa a procurar um posto de saúde; designa uma ambulância de suporte básico de vida, com auxiliar de enfermagem e socorrista para o atendimento no local; ou, de acordo com a gravidade do caso, envia uma UTI móvel, com médico e enfermeiro.

Com poder de autoridade sanitária, o médico regulador comunica a urgência ou emergência aos hospitais públicos e, dessa maneira, reserva leitos para que o atendimento de urgência tenha continuidade.

Temporariamente, a Central de Regulação do Samu, em Botucatu, funciona nas dependências do antigo ARE (Ambulatório Regional de Especialidades), na Avenida Santana. O projeto prevê a instalação definitiva do Samu no prédio onde já funcionou a Secretaria do Meio Ambiente, junto ? antiga administração da Fepasa.

{n}Outros telefones úteis{/n}

Em casos de acidentes de trânsito a população pode ligar diretamente pelo número 193 do Corpo de Bombeiros. Para transporte de pacientes, existe a Central de Ambulâncias que pode ser acionada gratuitamente pelo 0800-772-1415.

Da Assessoria