Samu promove simpósio de urgência e emergência

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu – 192), regional de Botucatu (abrange também os municípios de Pardinho, Areiópolis e Anhembi) organiza para os dias 24 e 25 de julho o primeiro simpósio (reunião técnica ou científica; congresso para debater determinado assunto) para qualificação dos profissionais da Rede de Urgência e Emergência (RUE) dos municípios aderidos ao serviço. Ele ocorrerá no Salão Nobre do Colégio Santa Marcelina, das 19 às 22 horas.

Nos dois dias de simpósio serão promovidas palestras e mesas redondas com representantes da área da saúde (incluindo a acadêmica através da Faculdade de Medicina de Botucatu – FMB Unesp) e segurança pública. A iniciativa tem apoio da Prefeitura de Botucatu, através da Secretaria Municipal de Saúde, e Fundação UNI.

“A proposta do simpósio é oferecer atualização profissional à equipe do Samu 192 bem como promover a integração com outros serviços de saúde. Os temas foram selecionados de acordo com a problemática vivenciada diariamente no serviço”, argumenta a enfermeira Priscila Masquetto Vieira de Almeida, coordenadora regional do Samu.

As inscrições ao simpósio, que são gratuitas, devem ser realizadas na própria Central de Regulação do Samu de Botucatu (Avenida Santana nº 353 – Centro), das 8 às 17 horas, até o dia 20 de julho. Mais informações pelo telefone (14) 3811-2612.

O evento também marca os três anos (desde julho de 2011) de atuação do Samu em Botucatu e região, cuja população de abrangência é superior a 200 mil habitantes. Em 2013 o serviço recebeu 35.133 ligações e enviou ambulâncias em 7.785 casos.

O Samu, criado em 2003 pelo Governo Federal, realiza o atendimento de urgência e emergência sempre quando acionado pelo telefone gratuito 192. Ele funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas que atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, ginecológico-obstétrica e de saúde mental da população.

Entre o deslocamento da ambulância e o tempo de resposta efetivo do paciente, o tempo de atendimento do Samu em Botucatu gira em torno de 7 a 12 minutos em média. O preconizado pelo Ministério da Saúde é que o serviço seja realizado no máximo em 15 minutos.

Essa agilidade no atendimento tem ajudado a reduzir o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro precoce como nos casos de AVC (Acidente Vascular Cerebral). Por isso, o Samu Botucatu está entre os cinco melhores serviços do Estado de São Paulo e um dos mais bem avaliados do Brasil.

 

Quando chamar o Samu?

Problemas cardiorrespiratórios graves

Dor aguda no peito

Convulsão

Acidentes ou agressão com armas “brancas” ou de fogo

Suspeita de derrame (AVC): alteração na fala ou na face e falta de força nos braços

Intoxicação

Queimaduras graves

Crises hipertensivas

Afogamentos

Choque elétrico

Desmaios

Acidentes com traumas graves

Trabalho de parto onde há risco de morte da mãe/feto

Quaisquer outros casos de ameaça à vida