Samu contabiliza mais de 20 mil ligações em 2014

A equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Samu 192 – Regional Botucatu, que atende ainda as cidades de Anhembi, Areiópolis e Pardinho, apenas no ano passado recebeu mais de 22,5 mil ligações. Deste total, foram 4,2 mil orientações médicas realizadas por telefone. Já as ambulâncias (Unidades de Suporte Básico e Avançada) saíram mais de 7 mil vezes para atendimento in loco.

Com pouco mais de três anos em operação (atividades foram iniciadas em julho de 2011), o Samu de Botucatu já recebeu mais de 129 mil ligações e realizou mais de 26 mil atendimentos em Botucatu e região, com envio de ambulâncias (Unidades de Suporte Básico e Avançado) e equipe especializada ao atendimento de urgência e emergência. Crises convulsivas, falta de ar, dores torácicas e abdominais, quedas e traumas físicos graves, são os casos mais frequentes.

“Nosso trabalho conta com o apoio de outros órgãos como Guarda Civil Municipal (GCM), Centro de Operações do Corpo de Bombeiros (Cobom), Defesa Civil, Polícia Militar, Central de Ambulâncias e Semutran. Essa integração é crucial para que toda população seja atendida com qualidade”, afirma a doutora Kelly Maria de Oliveira, coordenadora médica.

Entre o deslocamento da viatura e o tempo de resposta efetivo do paciente, o tempo médio de atendimento em Botucatu fica entre 7 e 12 minutos. O preconizado pelo Ministério da Saúde é que o atendimento seja realizado, no máximo, em 15 minutos. Essa agilidade tem ajudado a reduzir o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro precoce como nos casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC).

 

Trotes

Além dos atendimentos de urgência e emergência, a unidade começou a implantar em 2014 o projeto “Samuzinho”. Nele, aproximadamente 2 mil alunos de 5º ano do Município passaram a conhecer mais de perto as atividades do serviço e a importância dele dentro do sistema de saúde. A iniciativa também foi uma forma de conscientizar este público em relação aos trotes, que prejudica os atendimentos. Apenas em 2014 foram quase mil trotes recebidos.

“A incidência de trotes diminuiu de 5% para 3% nos últimos dois anos. Essa queda se deve principalmente ao projeto Samuzinho e às constantes campanhas realizadas. A perspectiva é que no próximo ano possam ser abordadas algumas práticas de primeiros socorros com os alunos do Ensino Fundamental do Município”, comenta a enfermeira Priscila M. Vieira de Almeida, coordenadora geral.

Outro diferencial é que sua equipe de profissionais tem participado constantemente de capacitações oferecidas pelo Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz e pela coordenação do serviço. Neste ano, profissionais participaram do IV Congresso Nacional do SAMU 192, realizado em Brasília, a convite do Ministério da Saúde.

Além disso, foram realizadas várias atividades de capacitações como simulados, palestras e o 1º Simpósio que contou com a presença do doutor Dário Birolini, que introduziu o Advanced Trauma Life Support (ATLS) no Brasil. Como reconhecimento deste esforço, o Ministério da Saúde doou, em novembro passado, um kit de bonecos e equipamentos para treinamento, visando melhorar as capacitações.

“Fico muito satisfeita em ver que o Samu vem contribuindo cada dia mais para a melhoria da qualidade dos atendimentos de urgência e emergência para a população de Botucatu. Um dos motivos é essa constante qualificação e força de vontade dos profissionais. Esses, sim, merecem um agradecimento especial, pois não medem esforços para salvar a vida de outras pessoas”, complementa Priscila.

 

Quando chamar o Samu?

Problemas cardiorrespiratórios graves

Dor aguda no peito

Convulsão

Acidentes ou agressão com armas “brancas” ou de fogo

Suspeita de derrame (AVC): alteração na fala ou na face e falta de força nos braços

Intoxicação

Queimaduras graves

Crises hipertensivas

Afogamentos

Choque elétrico

Desmaios

Acidentes com traumas graves

Trabalho de parto onde há risco de morte da mãe/feto

Quaisquer outros casos de ameaça à vida